São Petersburgo: Dispositivo artesanal na origem da explosão

Um dispositivo artesanal com 200 gramas de explosivos está na origem da explosão ocorrida hoje num supermercado na cidade russa de São Petersburgo (noroeste) que fez pelo menos quatro feridos, segundo fontes oficiais.

A informação está a ser avançada pelas agências russas que citam o gabinete de São Petersburgo do Ministério russo para as Emergências.

Autoridades locais citadas pela agência espanhola Efe referiram a existência de 10 feridos, alguns sem gravidade.

A explosão obrigou a retirar dezenas de pessoas do edifício onde se situa o supermercado, entre empregados e clientes, segundo os media locais.

Ninguém reivindicou até ao momento a autoria desta explosão que aconteceu num supermercado situado no distrito de Kalininsky, na zona nordeste de São Petersburgo, a segunda maior cidade russa.

“Uma explosão ocorreu por volta das 18:30 hora local (15:30 hora de Lisboa) num supermercado na avenida Kondratiev em São Petersburgo [a segunda maior cidade russa]. Segundo as primeiras informações, existem vários feridos”, indicou inicialmente a polícia local, num breve comunicado.

Uma equipa de investigadores foi destacada para o local da explosão.

No início de dezembro, o Presidente russo, Vladimir Putin, telefonou ao seu homólogo norte-americano, Donald Trump, para agradecer pelas informações transmitidas pela CIA (serviços secretos norte-americanos) que permitiram travar um ataque terrorista que tinha como alvo São Petersburgo.

Em abril passado, um atentado suicida no metro de São Petersburgo matou 16 pessoas e feriu mais de 50.

Recomendadas

Ex-ministro das Finanças do Luxemburgo Pierre Gramegna lidera MEE a partir de hoje

Numa reunião realizada à distância na passada sexta-feira, o Conselho de Governadores do MEE, que junta os 19 ministros das Finanças da moeda única, decidiu nomear o luxemburguês Pierre Gramegna para o cargo de diretor executivo do fundo de resgate da zona euro.

Ministro das Finanças diz que Governo retirou Portugal da “posição isolada” de terceiro país mais endividado

O ministro das Finanças afirmou que o desempenho do Governo em 2022 permitiu retirar Portugal da “posição isolada” de terceiro país mais endividado da Europa, sublinhando que isso representa um “ganho de credibilidade”.

Desemprego na zona euro cai para 6,5% em outubro atingindo mínimo histórico desde 2008

A taxa de desemprego na zona euro caiu para 6,5% em outubro, o que compara com 7,3% no mesmo mês de 2021, anunciou hoje o gabinete estatístico da União Europeia (UE), revelando ser um mínimo histórico desde 2008.
Comentários