PremiumSão poucos os contribuintes que pagam metade dos rendimentos em IRS

Dados do Ministério das Finanças mostram que menos de 0,01% dos contribuintes pagam IRS acima de 45%. Fiscalistas alertam, ainda assim, que taxas são “confiscatórias”, desincentivam o trabalho e podem promover emigração.

Em Portugal, apenas os 20% mais ricos pagam taxas de IRS acima da média e são poucos os contribuintes que entregam ao Estado, pela via fiscal, metade dos seus rendimentos, “ao contrário do que é frequentemente dito em discussões públicas”. A conclusão é do Gabinete de Estudos e Relações Internacionais (GPEARI) do Ministério das Finanças, e consta de uma análise sobre o impacto do IRS nas desigualdades de rendimentos, a que o JE teve acesso.

Apesar de não serem muitos os portugueses a pagar as taxas mais elevadas, os fiscalistas ouvidos pelo Jornal Económico (JE) alertam que os atuais níveis de imposto tendem a ser “confiscatórios” e correm o risco não só de desincentivar o trabalho, como também de estimular a emigração, perdendo-se o país talento qualificado, que poderia ser útil à economia.

Conteúdo reservado a assinantes. Para ler a versão completa, aceda aqui ao JE Leitor

Recomendadas

Cem milhões de euros para projetos de áreas prioritárias da região Centro

“Trata-se de 143 novos projetos, que representam uma comparticipação de fundos europeus de 89 milhões de euros, a que se junta o reforço de financiamento de 40 projetos já anteriormente aprovadas num montante de 11 milhões de euros”, explicou a CCDRC, em comunicado enviado à agência Lusa.

Portugal vai ter energia mais barata a médio prazo

“São [as energias renováveis] altamente competitivas, como esta crise energética na Europa está a demonstrar. E, portanto, a médio prazo vamos ter energia mais barata, mais competitiva”, afirmou António Costa Silva, na inauguração do novo centro da Nokia de investigação e desenvolvimento em 5G e 6G, em Alfragide.

JE Podcast: Ouça aqui as notícias mais importantes desta segunda-feira

Da economia à política, das empresas aos mercados, ouça aqui as principais notícias que marcaram o dia informativo desta segunda-feira.
Comentários