São Tomé/Eleições: Guiné-Bissau felicita ADI e Patrice Trovoada pela vitória

O Governo da Guiné-Bissau felicitou São Tomé e Príncipe pela realização de eleições legislativas que descreveu como “livres e transparentes”, assim como a Ação Democrática Independente (ADI), liderada por Patrice Trovoada, pela vitória.

O primeiro ministro de São tomé e príncipe, Patrice Trovoada durante entrevista em Lisboa, 11 de fevereiro de 2018. ( Acompanha texto da Lusa de 16 de fevereiro de 2018). JOÃO RELVAS/LUSA

“O Governo da Guiné-Bissau, através do Ministério dos Negócios Estrangeiros, Cooperação Internacional e das Comunidades, felicita o povo são-tomense pela realização de eleições livres, justas e transparentes, de acordo com as declarações dos observadores eleitorais presentes”, referiu, em mensagem divulgada terça-feira, na rede social Facebook.

“Felicita ainda todos os partidos políticos pelo exercício democrático e congratula-se com a vitória do candidato da ADI, Patrice Trovoada”, acrescentou a mensagem.

A Comissão Eleitoral Nacional de São Tomé e Príncipe anunciou na segunda-feira à noite que a ADI foi o partido mais votado nas legislativas de domingo, com um total de 36.549 votos, seguido do Movimento de Libertação de São Tomé e Príncipe/Partido Social Democrata (MLSTP/PSD), do primeiro-ministro Jorge Bom Jesus, com 25.531 votos.

A taxa de abstenção foi de 34,33%, segundo a Comissão Nacional Eleitoral.

O apuramento final dos resultados e posterior validação pelo Tribunal Constitucional deverá estar concluído no início da próxima semana, disseram à Lusa fontes ligadas ao processo.

Recomendadas

Primeiro-ministro de Cabo Verde quer acordo de competividade a médio prazo entre patrões e sindicatos

“Apesar das crises e ultrapassando as crises com muita resiliência, nós estamos a construir a retoma e o relançamento com forte suporte do setor privado”, afirmou o chefe do Governo, na abertura do debate mensal no parlamento, na Praia, neste caso dedicado ao tema “O Setor Privado na estratégia de desenvolvimento sustentável de Cabo Verde”.

Ndambi Guebuza, filho de ex-Presidente moçambicano, condenado a 12 anos de prisão

O tribunal considerou provado que o filho do ex-presidente Guebuza recebeu subornos para influenciar o pai a aprovar o projeto de proteção costeira, usado para a angariação do dinheiro que alimentou as dívidas ocultas.

São Tomé e Príncipe. Contrato que envolve três portos são-tomenses “lesa interesses do país”, diz Patrice Trovoada

“Não posso deixar de dizer as coisas: é um contrato leonino que não serve os interesses do país”, declarou o primeiro-ministro são-tomense, em entrevista à Lusa em Lisboa.
Comentários