Sapatos com alma portuguesa à distância de um clique

A partir de agora já pode conhecer a colecção da Carlos Santos Shoes a partir do seu computador. A loja online foi inaugurada recentemente e tem à disposição produtos de várias selecções de loafers, oxford shoes e ankle boots e linhas como Goodyear Welted e Green Label. Uma marca 100% portuguesa criada em 1942, a Carlos Santos […]

A partir de agora já pode conhecer a colecção da Carlos Santos Shoes a partir do seu computador. A loja online foi inaugurada recentemente e tem à disposição produtos de várias selecções de loafers, oxford shoes e ankle boots e linhas como Goodyear Welted e Green Label.

Uma marca 100% portuguesa criada em 1942, a Carlos Santos está sediada no norte do país e tem um vasto histórico definido pela inovação aplicada a produtos para homem. Carlos Santos é, também, uma das poucas empresas portuguesas da área a produzir através do sistema Goodyear Welted, uma forma de fabrico manual em que as máquinas são utilizadas apenas como complemento.

Destaca-se igualmente por ser exportadora dos seus produtos no panorama internacional, reafirmando a sua identidade em vários países. Atento às mudanças constantes do mundo em que vivemos, Carlos Santos, nome do fundador e administrador da marca, considera que é importante criar sapatos masculinos capazes de se adaptar a diferentes nichos de mercado. E é com este espírito que, juntamente com os seus colaboradores, Carlos trabalha diariamente para criar emoções, inspirando momentos especiais ou o normal quotidiano dos clientes que os escolhem.

“Queremos que cada cliente se sinta único e especial porque é realmente isso que acontece. Cada pedido é tratado cuidadosamente pela nossa equipa e todos os sapatos passam pelas mãos de várias pessoas, incluindo as minhas!”, afirma Carlos Santos.

A Carlos Santos Shoes é mais um caso de sucesso português que deve o seu estatuto à paixão, estratégia, determinação, energia e comunicação investidos em todos os colaboradores da empresa. 

Recomendadas

Ministra sinaliza que trabalhadores que recebem salário mínimo não terão perda de poder de compra em 2023

Vem aí uma “negociação intensa”, antecipou a ministra do Trabalho, à saída da reunião em que apresentou aos parceiros sociais as propostas do Governo para o acordo de rendimentos. Entre elas, está a vontade que o salário mínimo suba mais do que a inflação.

Fenadegas pede apoio para adegas cooperativas e produtores de vinho

A Fenadegas diz que “contrariamente às expetativas criadas, nas medidas anunciadas pelo governo para colmatar os efeitos negativos desta crise, não foi previsto nenhum apoio específico para os produtores de vinho e suas unidades de vinificação”.

Goldman Sachs prevê queda de 1% do PIB da zona euro até ao segundo trimestre

“Os sectores químico e automóvel da Alemanha confirmam que o ritmo de paralisações por causa do aumento dos custos de energia provavelmente acelerará”, reforçam os economistas do Goldman Sachs.