SATA transportou mais 100 mil passageiros no pico do verão do que em igual período de 2019

Em julho e agosto, foram transportados mais de meio milhão de passageiros, o que se traduz num crescimento de 22,9% face a 2019.

As companhias aéreas do grupo SATA, SATA Air Açores a SATA Azores Airlines, transportaram 541.818 passageiros em julho e agosto de 2022, um aumento de 100.886 passageiros em comparação com igual período de 2019 (no último verão anterior à pandemia).

De acordo com o comunicado, o crescimento dos números traduz-se numa evolução superior a 22,9% no total de passageiros transportados, que se divide pelas duas companhias. A SATA Air Açores transportou mais 39.089 passageiros (+19,1%) e a Azores Airlines levou mais 61.797 (+26,1%).

De referir que os meses de julho e agosto são considerados, pelas companhias aéreas, o pico do verão, visto que é por esta altura que a procura se intensifica.

O grupo reitera que as ligações aéreas foram eficientemente asseguradas, sem esquecer as dificuldades que se colocaram durante o verão, com os condicionamentos decorrentes da falta de recursos humanos e congestionamentos nos aeroportos e do espaço aéreo.

Recomendadas

Tecnológica portuguesa Innowave compra Cycloid

Desde 2018 que o grupo tem uma forte estratégia de M&A. “Esta aquisição é mais um passo na nossa estratégia de crescimento, materializada também na criação de centros de competência em Portugal, como é o caso de Lisboa, Porto, Coimbra, Faro e Beja”, afirmou o CEO da Innowave, Tiago Gonçalves.

Worten cria centro de Marketing Digital

A equipa, liderada por Simão Pires, vai ser responsável pela coordenação de media, redes socias e conteúdo digital, integração e coordenação de meios de comunicação digital e transformação de processos criativos para garantir foco digital.

Três startups vencem programa de inovação da Prio

As empresas AirCO2 Fintech (Espanha), BeFC (França) e Evyon (Noruega) ganharam a sexta edição do “Jump Start”. “Perante desafios tão importantes como a transformação digital, sustentabilidade e a transição energética, acreditamos que é fundamental dar voz e colaborar com startups”, garante a diretora de I&D da petrolífera.
Comentários