SBN passa a ser um sindicato de âmbito nacional

O Sindicato dos Bancários do Norte passará a designar-se SBN – Sindicato dos Trabalhadores do Setor Financeiro de Portugal e a sua área de jurisdição vai passar a abranger todo o território nacional, incluindo Açores e Madeira.

O Sindicato dos Bancários do Norte (SBN) aprovou em Conselho Geral uma alteração dos Estatutos que prevê o alargamento do âmbito geográfico e profissional da organização, anuncia a estrutura sindical em comunicado. Esta medida surge depois de, em referendo, os associados terem recusado a criação do sindicato único para o setor.

O Sindicato dos Bancários do Norte passará a designar-se SBN – Sindicato dos Trabalhadores do Setor Financeiro de Portugal e a sua área de jurisdição vai passar a abranger todo o território nacional, incluindo Açores e Madeira. O Sindicato anuncia que em simultâneo, foi aprovado o alargamento do âmbito profissional do sindicato, que agora abre as portas a todos os trabalhadores que exercem funções em empresas do setor financeiro, nomeadamente as chamadas Fintech.

Depois da aprovação em sede de Conselho Geral, o texto vai agora ser submetido a apreciação do Gabinete Jurídico do sindicato e, de seguida, enviado ao Ministério do Trabalho para publicação.

Esta alteração enquadra-se num amplo objetivo de crescimento deste sindicato já a partir de 2020. A sede do SBN vai permanecer no Porto.

O ano de 2020 “será um ano de forte aposta e de consolidação do nosso trabalho sindical. Seremos determinados no único objetivo: defender o setor financeiro e os seus trabalhadores. O alargamento do âmbito geográfico e profissional do SBN traduz a nossa firme determinação em dar resposta aos desafios do futuro e uma forte reação às eventuais perturbações no setor”, refere Mário Mourão, presidente do sindicato.

Recomendadas

BPI e FCT financiam 20 projetos e nove ideias para o desenvolvimento sustentável no Interior

A edição de 2022 do Programa Promove, uma iniciativa da Fundação “la Caixa”, em colaboração com o BPI e em parceria com a Fundação para a Ciência e a Tecnologia (FCT), concedeu apoios a fundo perdido de perto de 3,6 milhões a um total de 20 projetos e nove ideias destinados a impulsionar o desenvolvimento sustentável de regiões do interior de Portugal.

Tribunal de Contas não afasta cenário de novas injeções de capital no Novobanco

O juiz conselheiro relator do relatório da auditoria do Tribunal de Contas à gestão do Novobanco, José Quelhas, referiu hoje que não está afastado o cenário de novas injeções de dinheiro público no ex-BES.

Novo Banco: Tribunal de Contas atento ao acolhimento das recomendações, diz José Tavares

O presidente do Tribunal de Contas, José Tavares, afirmou hoje que o Tribunal “continuará ativo” em relação ao Novo Banco nomeadamente ao nível da aplicação das recomendações formuladas nas auditorias.
Comentários