Sebastián Piñera, candidato da direita, é o novo presidente do Chile

Sebastian Piñera vai suceder Michelle Bachelet a partir de março do ano que vem.

epa06396175 Supporters of former Chilean president and conservative candidate for ‘Chile Vamos’, Sebastian Pinera (not pictured), wait for results in Santiago, Chile, 17 December 2017. Pinera is the projected winner as 14.3 million Chileans cast their votes in the second round of the presidential election choosing between conservative candidate Sebastian Pinera and progressive Alejandro Guillier. EPA/Elvis Gonzalez

O voto dos chilenos, neste domingo, decidiu quem é o futuro Presidente do país e o vencedor é o ex-Presidente e multi-milionário Sebastian Piñera, 68 anos, um conservador. O outro candidato era Alejandro Guillier, 64 anos, um ex-jornalista que prometeu continuar o plano da Presidente Bachelet, avançam os sites internacionais.

Ex-presidente conservador venceu com 54% dos votos. Opositor Alejandro Guillier reconheceu a ‘dura derrota’.

O ex-presidente conservador e representante da coligação de centro-direita “Vamos Chile”, venceu a segunda ronda das eleições presidenciais chilenas deste domingo (dia 17).

Sebastian Piñera vai suceder Michelle Bachelet a partir de março do ano que vem.

Com os voto praticamente todos contados, Piñera conquistou 54,57% dos votos e seu rival, Alejandro Guillier, 45,43%.

Piñera era visto como o favorito durante a campanha presidencial. No entanto, obteve apenas 36,64% dos votos na primeira volta – quando Guillier conquistou 22,7% – e a disputa ficou mais renhida nesta segunda votação. As últimas sondagens apontavam um empate técnico. Mas o candidato de direita venceu destacadamente.

Pelo Twitter, Guillier agradeceu o apoio de seus eleitores.

Recomendadas

Irão: Guarda Revolucionária ataca grupos curdos no Iraque

A poderosa Guarda Revolucionária do Irão desencadeou hoje uma onda de ataques com ‘drones’ e artilharia no norte do Iraque, visando o que Teerão diz serem bases de separatistas curdos iranianos, indicou agência noticiosa semioficial Tasnim.

António Guterres pede fim da “era da chantagem nuclear” e apela a “recuo”

O secretário-geral da ONU, António Guterres, apelou hoje ao fim da “era da chantagem nuclear”, afirmando que o uso de armas nucleares levaria a um “armageddon humanitário”, tornando necessário um “recuo” face às atuais tensões.

Ucrânia. Reino Unido sanciona organizadores de “referendos fraudulentos”

O Reino Unido anunciou hoje sanções contra 33 indivíduos ligados a “referendos fraudulentos” sobre a integração na Rússia de regiões da Ucrânia sob ocupação russa.
Comentários