Seca: dicas para poupar a água da piscina

A Selectra reuniu um conjunto de pequenas estratégicas que poderá adotar para evitar o desperdício de água, ao mesmo tempo que evita que as faturas da água dupliquem rapidamente, bem como custos adicionais de manutenção da sua piscina. Ora veja: 

Portugal atravessa o período de seca mais severo do último seca, estando as autoridades já a anunciar medidas para mitigar os efeitos da mesma.

A Selectra reuniu um conjunto de pequenas estratégicas que poderá adotar para evitar o desperdício de água, ao mesmo tempo que evita que as faturas da água dupliquem rapidamente, bem como custos adicionais de manutenção da sua piscina. Ora veja:

Reduzir o risco de evaporação

É possível reduzir a perda de água por evaporação até 70% se cobrir a sua piscina sempre que não estiver a utilizá-la. Assim, caso não use a sua piscina durante um período considerável de tempo, não se esqueça de a tapar.

Atenção a possíveis fugas de água

É muito importante que esteja atento a eventuais fugas de água, dado que não são um problema incomum, podendo ocorrer na bomba ou no filtro. Esteja atento a esta eventualidade, inspecionando a estrutura com regularidade; não desvalorize sinais como fraturas nos azulejos ou rápida diminuição do nível da água.

Não ultrapassar o nível de água indicado

Apesar de ser impossível evitar a saída de água da piscina, dado que sempre que alguém mergulha ou salta para a mesma ocorre essa fuga, existem formas de reduzir o desperdício. Assim, não encha a piscina em demasia, tentando deixar o nível da água a cerca de 15 centímetros abaixo da margem.

Manter uma limpeza e manutenção frequentes

É essencial apostar numa manutenção regular, aconselha a Selectra. Aposte num aspirador automático que, para além de facilitar este trabalho ao consumidor, permite ainda atingir níveis de poupança maiores, uma vez que reutiliza a água da piscina.

Investir em sistemas de desinfeção mais económicos

O cloro é o método de desinfeção mais conhecido, mas pode ser também mais dispendioso. Aposte em alternativas como o oxigénio ativo ou o clorador salino que conseguem conservar a qualidade da água sem ter de a substituir entre três e cinco anos.

Preparar a piscina para o período de hibernação

É fundamental preparar a piscina para o inverno é uma estratégia fundamental para garantir que a água não perde as suas propriedades e que por isso, não terá de ser substituída na temporada seguinte.

Não se esqueça de, no final do verão, cobrir a piscina; invista num produto que evite a proliferação de algas e/ou outro tipo de sujidade, drenar todas as tubagens e acessórios e ainda reduzir o nível da água para cerca de 50 centímetros abaixo da margem.

 

7- Reutilizar a água da piscina

É possível aproveitar a água da piscina para regar o jardim, tendo atenção ao nível de cloro. “Numa altura em que grande parte do país atravessa uma seca severa e que o valor das despesas tende a ser cada vez mais elevado, todos os cuidados são poucos, mas se seguir estes truques à risca, ainda pode desfrutar dos bons momentos que o verão tem para oferecer”, alerta a Selectra.

Recomendadas

Cartão de crédito: saiba como utilizá-lo de forma consciente nestas férias

Conheça as dúvidas mais persistentes no que diz respeito aos cartões de crédito e quais as respostas para que faça uma boa utilização deste meio de pagamento.

Custos crescentes são o maior desafio para os turistas, conclui estudo internacional

Ultrapassadas as restrições impostas durante os últimos dois anos face à pandemia da Covid-19, começa a surgir um novo obstáculo aos turistas, destaca estudo “International Vacation Confidence Index”.

Campos de férias são uma boa opção para as férias de verão dos jovens

Sejam colónias, sejam campos de férias, esta é uma solução de lazer que quebra rotinas essenciais ao equilíbrio físico, psicológico e social, que proporciona momentos de grande brincadeira e que oferece oportunidade para aprofundar conhecimentos, sempre em ambiente de natureza e ar livre.
Comentários