Secretária Regional do Ambiente vai ser ouvida na Comissão de Inquérito à extração de inertes

O PSD não solicitou qualquer audição de testemunhas, nem fez requisição de documentos. Os sociais-democratas reservaram a posição para depois da audição às testemunhas indicadas pelo PS.

A Secretária Regional do Ambiente, Recursos Naturais e Alterações Climáticas, Susana Prada, vai ser ouvida na Comissão de Inquérito à extração de inertes, por proposta do Partido Socialista.

O PS-Madeira é o partido proponente desta Comissão de Inquérito sobre a atuação do Governo Regional relativamente à extração de inertes nas ribeiras e na orla costeira da Madeira, que além de Susana Prada propôs ainda o ex-Secretário Regional dos Equipamentos e Infraestruturas, Amílcar Gonçalves, e a ex-Diretora Regional do Ordenamento do Território, Paula Menezes.

Só depois de ouvidas as primeiras testemunhas, a comissão vai decidir se há necessidade de ouvir os restantes elementos sugeridos pelo Partido Socialista, partido que vai ainda reformular o pedido de documentos e informações. Uma solicitação que volta a ser apreciada na próxima quinta-feira.

O PCP, não quis exercer o direito potestativo, apresentou quatro testemunhas num pedido que acabou por ser recusado “por falta de clareza”, justificou o presidente da Comissão, Adolfo Brazão.

O PSD não solicitou qualquer audição de testemunhas, nem fez requisição de documentos. Os sociais-democratas reservaram a posição para depois da audição às testemunhas indicadas pelo PS.

Recomendadas

Câmara do Funchal lança campanha gratuita de recolha de “monstros”

O Município justifica a importância desta campanha, dado o aumento da produção de resíduos na quadra natalícia que se avizinha e de forma a garantir uma maior proximidade com a população. Os munícipes deverão contactar as respetivas Juntas de Freguesias para a devida inscrição, de modo a solicitar a recolha dos “monstros” na sua residência.

Madeira: Movimento de passageiros nos aeroportos ficaram a mais de 30% acima dos valores de 2019

Entre janeiro e setembro de 2022, o movimento de passageiros nos aeroportos da RAM foi de aproximadamente 3.062,5 mil, significando um acréscimo homólogo de 134% e de 17% face aos valores registados nos primeiros nove meses de 2019. 

Madeira com défice de oito milhões de euros

À semelhança do ano anterior, mais de metade da despesa (51,9% da despesa total) foi canalizada para a área social, onde se destaca o sector da Saúde com uma execução orçamental de 280,3 milhões de euros e a Educação com 296,5 milhões de euros.
Comentários