Secretário da Defesa dos EUA e homólogo chinês reúnem-se no Camboja (com áudio)

O secretário da Defesa dos Estados Unidos, Lloyd Austin, encontrou-se hoje com o homólogo chinês, Wei Fenghe, no Camboja, no momento em que os dois países procuram conter as tensões políticas.

A reunião, à margem de uma conferência de ministros da Defesa, em Siem Reap, foi a primeira entre Austin e Wei desde junho e depois da visita da líder da Câmara dos Representantes no Congresso norte-americano, Nancy Pelosi, a Taiwan, ilha reivindicada por Pequim.

A China considerou a visita de Pelosi, no início de agosto, como uma grande provocação.

Desde então, a China e os Estados Unidos têm tentado aliviar o clima tenso, com múltiplas iniciativas diplomáticas.

A 14 de novembro, os Presidentes norte-americano e chinês, Joe Biden e Xi Jinping, respetivamente, reuniram-se durante três horas numa cimeira do G20 na ilha indonésia de Bali, no primeiro encontro presencial entre os líderes das duas maiores economias do mundo.

Seguiu-se uma reunião entre Xi Jinping e a vice-Presidente dos EUA, Kamala Harris, na Cimeira Ásia-Pacífico em Banguecoque.

Harris reforçou a mensagem de Biden de que os dois países devem “manter linhas de comunicação abertas para gerir responsavelmente a competição” entre ambos.

De acordo com a imprensa estatal chinesa, Xi disse a Harris que o encontro com Biden foi “estratégico e construtivo”, e de “grande significado para o rumo das relações sino-americanas” no futuro.

Recomendadas

ONU em São Tomé elogia autoridades após ataque a quartel e pede que país seja “bom aluno”

Em entrevista à Lusa, Eric Overvest declarou que o escritório da ONU em São Tomé e Príncipe acompanhou, ao longo do dia, os acontecimentos, junto das autoridades, na sequência do assalto, por quatro homens, ao quartel militar, que o primeiro-ministro, Patrice Trovoada, classificou como “tentativa de golpe de Estado”.

PremiumJoe Biden arrisca teto para o preço do petróleo russo

A decisão não conseguiu consenso na União Europeia. Moscovo adverte que pode ser o primeiro passo para uma crise petrolífera sem precedentes. Com a Ucrânia às escuras e com frio, o Kremlin acha que a NATO já está a combater a Rússia.

Ex-ministro das Finanças do Luxemburgo vai liderar fundo de resgate da zona euro

Num comunicado hoje divulgado, o fundo de resgate do euro indica que “o Conselho de Governadores do Mecanismo Europeu de Estabilidade, que junta os 19 ministros das Finanças da moeda única, nomeou hoje o ex-ministro das finanças luxemburguês Pierre Gramegna para o cargo de diretor-executivo”, que ocupa a partir de 1 de dezembro.
Comentários