Secretário Regional do Mar e Pescas visita submarino da Marina de Guerra Portuguesa

Teófilo Cunha foi na visita a convite do Comando Operacional da Madeira (COM), estrutura chefiada pelo contra-almirante João Dores Aresta, e pelo Comando da Zona Marítima da Madeira (ZMM), liderado pelo capitão-de-mar-e-guerra, Luís Guerreiro Cardoso.

O Secretário Regional do Mar e Pescas, Teófilo Cunha, visitou na passada quinta-feira, o submarino da Marinha de Guerra Portuguesa, da classe Tridente, durante a sua passagem pelo Funchal.

Teófilo Cunha foi na visita a convite do Comando Operacional da Madeira (COM), estrutura chefiada pelo contra-almirante João Dores Aresta, e pelo Comando da Zona Marítima da Madeira (ZMM), liderado pelo capitão-de-mar-e-guerra, Luís Guerreiro Cardoso.

Esta visita foi “uma estreia absoluta” para o governante com a pasta do Mar e Pescas. O baptismo de submersão permitiu conhecer e compreender a “importante missão” do submarino, a sua importância na missão de defesa e proteção das águas marítimas portuguesas, cuja extensão é a terceira maior da União Europeia e a 11.ª em todo o mundo.

A visita durou cerca de duas horas. Durante esse tempo, os convidados experimentaram a sensação de imergir até aos 30 metros de profundidade e ficaram a conhecer o funcionamento dos equipamentos.

A classe Tridente é uma produção dos estaleiros alemães. A particularidade destes meios, levou à adopção de soluções avançadas, fazendo com que os submarinos da classe Tridente já tenham sido apelidados de “submarinos fantasmas”, pela dificuldade na sua deteção.

Recomendadas

O excesso de peso da mochila pode ser prejudicial à saúde do seu filho

É importante redobrar os cuidados e repensar nos materiais a levar para a escola, já que a mochila com peso tem um forte impacto na postura da criança.

Madeira: ACIF participa na quinta reunião transnacional do projeto BLUE-TEC

O projeto visa promover o crescimento inteligente do turismo náutico e costeiro da Macaronésia.

PSD/Açores disponível para novo modelo de financiamento dos bombeiros

O deputado regional social-democrata Luís Soares considerou necessário “saber como funcionam os mecanismos de acesso aos fundos comunitários, mantendo uma porta direta pelos bombeiros, em vez das candidaturas serem elegíveis somente através das câmaras municipais”.
Comentários