Sector do comércio procura soluções para o problema da escassez de recursos e das mudanças geracionais

O comércio debate esta terça-feira, 8 de novembro, na sede da UACS, os problemas do mercado de trabalho e o seu impacto nas empresas sector. Filipe Alves, Director do Jornal Económico, modera a mesa redonda Que políticas para compensar os problemas decorrentes do declínio demográfico e das alterações do perfil dos colaboradores?

Num contexto de escassez de talento, o sector do comércio, que assenta no emprego intensivo, contratando centenas de milhares de trabalhadores todos os anos, debate esta terça-feira, 8 de novembro, os problemas do mercado de trabalho atual e o seu impacto nas empresas do sector.

Encontrar formas de atrair e reter colaboradores no comércio é o principal objetivo do seminário com o mote “Comércio, como lidar com a escassez de mão-de-obra e as mudanças geracionais”, que decorre no edifício da UACS, em Lisboa, promovido pela União de Associações de Comércio e Serviços (UACS), com o apoio institucional da Confederação do Comércio e Serviços de Portugal (CCP).

Tendo em conta o crescente envelhecimento da população ativa no comércio, o seminário enquadra-se na necessidade de encontrar junto de especialistas do sector formas de responder ao problema de escassez de trabalhadores, através da análise das mudanças do sector do comércio e, consequentemente, do seu impacto nas gerações futuras.

Carla Salsinha, presidente da Direção da UACS, e Luís Miguel Fontes, secretário de Estado do Trabalho, assinalaram o arranque dos trabalhos apresentando os temas, seguindo-se a intervenção da representante do Gabinete de Estratégia e Planeamento, Ana Bela Antunes, que traça a radiografia do estado de emprego no sector em Portugal.

No encontro que reúne o sector, participa a senior adviser da Jobs & Skills Eurocommerce, Christiaan Boiten, que vai partilhar os seus conhecimentos sobre as transformações do comércio e o seu impacto na estrutura de emprego.

O impacto das mudanças geracionais no mundo do trabalho é o tema da mesa-redonda moderada pelo diretor da Associação Portuguesa de Contact Centers (APCC), Jorge Pires, que reúne especialistas de várias organizações como o presidente da Direção Conselho Nacional da Juventude, Rui Oliveira, a associate partner de People Advisory Services (PAS) da EY, Inês Vaz Pereira, José Miguel Leonardo da Randstad e o representante da AHRESP, o empresário Tiago Quaresma.

Que políticas para compensar os problemas decorrentes do declínio demográfico e das alterações do perfil dos colaboradores? é o tema da mesa-redonda moderada pelo Diretor do Jornal Económico, Filipe Alves, na qual participam o representante do IEFP, a responsável de Seleção, Formação e Desenvolvimento do El Corte Inglês, Susana Silva, o representante da Faculdade de Economia da Universidade de Coimbra, Pedro Góis, e o empresário Pedro Miguel Costa, do Grupo Loja das Meias.

A sessão de encerramento junta o presidente da Direção da Confederação do Comércio e Serviços de Portugal, João Vieira Lopes, e a secretária de Estado do Turismo, Comércio e Serviços, Rita Marques.

Recomendadas

Adjudicados últimos seis lotes do concurso para fornecimento de serviços à rede SIRESP

O concurso para fornecimento de serviços à rede de emergência SIRESP foi concluído na segunda-feira, antes do prazo, com a adjudicação dos restantes seis lotes, anunciou hoje a empresa que gere o sistema.

Há um “caminho longo” a percorrer no envelhecimento ativo, diz a ministra da Coesão Territorial

“Sabemos hoje mais sobre as maleitas dos mais velhos e sabemos como as evitar”, sublinhou Ana Abrunhosa, reiterando que “todos queremos envelhecer com qualidade”.

Apoio às famílias pode mitigar desaceleração da economia, prevê Fórum para a Competitividade

O pacote de apoios preparado pelo Governo como resposta à inflação pode mitigar a desaceleração da economia, mas o próximo ano apresenta-se repleto de riscos de desafios. Salários reais devem voltar a cair, prevê o Fórum para a Competitividade.
Comentários