Sector energético faz PSI cair perante Europa ‘verde’

O grupo EDP, a par com a Greenvolt, são as cotadas com a maior quebra desta abertura. Com o mercado petrolífero em queda, a portuguesa Galp também se encontra em terreno negativo.

A bolsa portuguesa (PSI) está esta terça-feira, 26 de abril, a negociar em terreno negativo. A praça lisboeta abriu a sessão a descer 0,27% para 5,924.40 pontos.

A Greenvolt abre a perder 0,72% para 6,93 euros, sendo a cotada com o pior resultado esta manhã. A REN recua 0,17% para 2,86 euros, a EDP Renováveis desliza 0,39% para 22,91 euros, a EDP cai 0,58% para 4,47 euros e a Galp perde 0,05% para 10,64 euros.

Em contraciclo, a Semapa ganha 2,15% para 13,28 euros, a Jerónimo Martins cresce 1,08% para 20,52 euros, a Navigator acelera 0,79% para 3,85 euros, a Mota-Engil valoriza 0,62% para 1,32 euros, o BCP avança 0,44% para 0,16 euros, a Corticeira Amorim soma 0,10% para 9,77 euros e a Sonae sobe 0,40% para um euro.

Na abertura da sessão, a Europa está a negociar em terreno positivo. O alemão DAX cresce 0,69%, o francês CAC aprecia 0,11%, o espanhol IBEX valoriza 1,14%, o britânico sobe 0,56% e o italiano ganha 0,36%. O Euro Stoxx segue a valorizar 0,70% para 3.783,75 pontos.

“O PSI contraria a tendência positiva dos outros índices europeus devido à pressão da EDP, que está hoje a negociar em ex-dividendo”, explica o BA&N Research Unit em comunicado.

No mercado petrolífero, o Brent ganha 0,42% para 102,49 dólares e o WTI valoriza 0,02% para 98,56 dólares. O gás natural está no ‘verde’ a crescer 0,11% para 6,971 dólares.

No mercado cambial, o euro perde 0,17% para 1,0692 dólares e a libra esterlina recua 0,19% para 1,2716 dólares.

A recuperação de Wall Street e das bolsas asiáticas está a contagiar a Europa, que beneficia com os bons resultados dos bancos.

“A forte recuperação de Wall Street no final da sessão de ontem e a evolução positiva das praças asiáticas está a suportar uma abertura com ganhos sólidos nas bolsas europeias, com os investidores a mostrarem confiança nos bons resultados das empresas no primeiro trimestre. Os índices norte-americanos passaram de perdas pesadas na abertura para fecharem a sessão com subidas acentuadas, na maior recuperação intradiária de dois meses que também foi sustentada pelo fecho da compra do Twitter por parte de Elon Musk por 44 mil milhões de dólares”, escreve o BA&N Research Unit.

“Destaque para os bancos UBS, HSBC e Santander, que anunciaram esta manhã lucros acima do esperado. A farmacêutica Novartis também anunciou resultados que que superaram as estimativas. O foco dos investidores na earning season está a aumentar, já que esta semana vão ser anunciados os resultados de muitas cotadas, com destaque para as Big Tech norte-americanas Microsoft, Apple, Meta e Amazon. Até aqui os números têm sido favoráveis, com cerca de 80% das empresas do S&P500 que apresentaram resultados a superarem as expectativas, gerando otimismo que as empresas estão a conseguir lidar com os efeitos negativos da guerra na Ucrânia e aumento dos custos em resultado da escalada da inflação a nível global”, adianta.

Recomendadas

Bolsa de Lisboa contraria Europa e encerra em terreno positivo com a EDP a liderar ganhos

Contrariamente, as congéneres europeias encerram a sessão no ‘vermelho’, excetuando o espanhol Ibex 35, que valoriza 0,05%.

Wall Street abre no ‘vermelho’. Snapchat arrasta sector tecnológico com perdas superiores a 38%

As ações da Snapchat (Snap) caem 38,05% para 13,96 dólares e arrastam o sector tecnológico depois de a empresa ter emitiu uma declaração em que fazia uma revisão em baixa das suas previsões sobre o crescimento trimestral e apontou para a deterioração do ambiente macroeconómico.

Greenvolt e Energias de Portugal lideram perdas na Bolsa de Lisboa

A Bolsa de Lisboa está a meio da sessão no ‘vermelho’. A Greenvolt desce 6,78%, para os 6,74 euros e a EDP desvaloriza 1,09%.
Comentários