Tribunal da Relação condena três inspetores a nove anos de prisão no caso Ihor

O Tribunal da Relação de Lisboa condenou esta terça-feira os três inspetores do Serviço de Estrangeiros e Fronteiras (SEF) envolvidos na morte do cidadão ucraniano Ihor Homeniuk a uma pena de nove anos de prisão.

Esta decisão da Relação manteve a pena dos inspetores Duarte Laja e Luís Silva e aumentou a pena de prisão aplicada ao inspetor Bruno Sousa.

Na leitura do acórdão de primeira instância, proferida no dia 10 de maio pelo juiz-presidente Rui Coelho, os arguidos Duarte Laja e Luís Silva tinham sido condenados a nove anos de prisão, enquanto o arguido Bruno Sousa recebeu como sentença sete anos de prisão pelo crime de ofensa à integridade física grave qualificada, agravada pelo resultado (morte).

Contactado pela Lusa, o advogado da família do cidadão ucraniano morto em março de 2020 no aeroporto Humberto Delgado, em Lisboa, José Gaspar Schwalbach considerou “positivo o facto de a Relação de Lisboa ter equiparado a responsabilidade a todos os arguidos”, aplicando aos três a mesma duração de pena (nove anos).

Relacionadas

SEF/Ihor: Ex-diretor de Fronteiras de Lisboa expulso da função pública

O ex-diretor de Fronteiras de Lisboa António Sérgio Henriques foi expulso da função pública, noticia esta sexta-feira o “Público”, explicando que a tutela considerou que omitiu factos relevantes sobre a morte de um cidadão ucraniano no aeroporto.

Ihor Homeniuk: IGAI pede expulsão do ex-director das fronteiras do SEF

Segundo o “Diário de Notícias”, já foi entregue ao ministro da Administração Interna o relatório final da IGAI do processo disciplinar contra Sérgio Henriques, inspetor coordenador superior que está entre os 13 funcionários do SEF sobre os quais recaiu a suspeita de “por ação ou omissão” terem contribuído para a morte de Ihor Homeniuk.

Diretor do SEF e seis elementos vão ser acusados pela morte do cidadão ucraniano Ihor Homeniuk

De recordar que Ihor Homeniuk morreu no dia 12 de março de 2020 sob custódia do SEF, nas instalações do aeroporto da Portela.
Recomendadas

Governo acompanha caso de portuguesa encontrada morta em França

O Ministério dos Negócios Estrangeiros português anunciou hoje que os consulados gerais de Estrasburgo e do Luxemburgo estão a acompanhar “com especial atenção” o caso de uma portuguesa encontrada morta em França.

Marcelo assume contacto a José Ornelas para lhe dizer que envio de denúncia “não foi pessoal”

O Presidente da República assumiu hoje que teve a iniciativa de contactar o bispo José Ornelas para lhe dizer que “não foi pessoal” a denúncia contra ele que encaminhou para o Ministério Público.

Marcelo “não deveria ter falado” com José Ornelas, considera Ventura

O presidente do Chega, André Ventura, considerou hoje que o Presidente da República “não deveria ter falado” com o bispo José Ornelas sobre questões relacionadas com a denúncia de alegado encobrimento de abusos sexuais.
Comentários