Segunda fase do acesso ao ensino superior arranca esta segunda-feira com mais de cinco mil vagas

A segunda fase decorre até 23 de setembro e, além das mais de cinco mil vagas que sobraram da primeira fase, vão também a concurso os lugares ocupados na primeira fase, mas em que os alunos não efetuem matrícula e inscrição.

Arranca esta segunda-feira, 12 de setembro, com 5284 vagas a segunda fase do concurso nacional de acesso ao ensino superior, o que representa o menor número de vagas sobrantes desde 1999. A este número juntam-se também as vagas ocupadas, mas em que não se concretizou a matrícula e inscrição.

O prazo para a apresentação da candidatura decorre até dia 23 de setembro. Os resultados serão divulgados a 30.

Podem concorrer à 2ª fase de candidaturas: os candidatos à 1.ª fase não colocados; Os colocados na 1.ª fase que pretendam concorrer de novo; os candidatos colocados na 1.ª fase que não efetuaram a respetiva matrícula e inscrição; quem podendo candidatar-se no prazo de apresentação das candidaturas à 1.ª fase, não o fez; bem como os estudantes que só reuniram condições de candidatura depois de terminado o prazo de candidaturas da 1.ª fase.

Segundo os dados divulgados, este domingo, 11 de setembro, pelo Ministério da Ciência, Tecnologia e Ensino Superior, foram colocados na 1.a fase do Concurso Nacional de Acesso para o ano letivo 2022-2023 no ensino superior público um total 49806 novos estudantes, dos quais 84% foram colocados numa das suas três primeiras opções de candidatura. O número de colocados representa o segundo valor de colocados mais elevado desde 1989.

Este ano foram disponibilizadas 54.641 vagas, das quais sobraram 5.284. para a segunda fase. Num universo de cerca de mil cursos a concurso, não sobrou qualquer vaga  em 838, o equivalente a 73%. Por outro lado, houve 26 licenciaturas em que do conjunto total de 690 lugares disponíveis, nenhum foi ocupado.

Duas instituições da capital lotaram as vagas na primeira fase: ISCTE – Instituto Universitário de Lisboa e Universidade Nova de Lisboa.

É nos politécnicos que se regista o maior número de vagas. O Instituto Politécnico de Bragança disponibiliza nesta segunda fase do concurso: 1.077 lugares. Com o maior número de vagas disponíveis na segunda fase, seguem-se o Instituto Politécnico de Viseu (431 vagas), o da Guarda (386) e o de Castelo Branco (334).

Apesar disso, há a registar um crescimento do número de alunos colocados nas instituições localizadas em regiões com menor densidade demográfica: 13.351 estudantes, mais 1.033 face ao ano letivo anterior.

O curso de Medicina registou este ano a média mais alta do concurso nacional de acesso ao ensino superior, recuperando a posição que perdeu para as engenharias em 2016, numa primeira fase sem médias acima dos 19 valores.

Os resultados da primeira fase do concurso podem ser consultados no sítio da Direção-Geral do Ensino Superior e através da aplicação ES Acesso, disponível nas plataformas iOS e Android. Os alunos colocados têm cinco dias, a contar de hoje e a terminar na próxima sexta-feira, 16 de setembro, para fazer a inscrição na universidades ou politécnico onde foram colocados.

Recomendadas

JE Podcast: Ouça aqui as notícias mais importantes desta quarta-feira, 28 de setembro

Da economia à política, das empresas aos mercados, ouça aqui as principais notícias que marcaram o dia informativo desta quarta-feira.

JE Podcast: Ouça aqui as notícias mais importantes desta terça-feira, 27 de setembro

Da economia à política, das empresas aos mercados, ouça aqui as principais notícias que marcaram o dia informativo desta terça-feira.

Fenprof estima que haja mais de 100 mil alunos sem aulas

A Fenprof estima que haja mais de 100 mil alunos sem todos os professores atribuídos, um problema que afeta escolas de todo o país e que se poderá agravar nos próximos tempos.
Comentários