Segundo dia de greve dos trabalhadores da CGD com adesão de mais de 70%, diz sindicato

O STEC congratula-se “pela enorme adesão dos trabalhadores a esta greve histórica e espera que a Administração saiba retirar as devidas ilações”.

O Sindicato dos Trabalhadores das Empresas do Grupo Caixa Geral de Depósitos (STEC) disse, esta sexta-feira, que o segundo dia de greve segue com adesão de mais de 70%.

Em comunicado o STEC destaca “a adesão massiva dos trabalhadores à mesma, ultrapassando os 70% registados no dia de ontem (primeiro dia de Greve)”. Assim “consolida e demonstra o seu indesmentível e comprovado êxito, em que pelo segundo dia consecutivo, encontram-se centenas de Agências encerradas ou inoperacionais, apenas com a Gerência presente, sem as mínimas condições para prestar qualquer tipo de atendimento ao público”.

O STEC congratula-se “pela enorme adesão dos trabalhadores a esta greve histórica, e espera que a Administração saiba retirar as devidas ilações, considerando e atuando na resolução das justas e legitimas reivindicações dos trabalhadores”.

No comunicado o STEC aproveitou ainda para criticar algumas declarações da Administração da CGD. “Cerca de 82% dos colaboradores tiveram prémios de desempenho em 2021”, tinha afirmado a Administração.

Por sua vez, o sindicato responde que “faltou apenas informar que estes prémios são atribuídos com base em critérios no essencial desconhecidos, arbitrários e discriminatórios com centenas de trabalhadores a ficarem excluídos, apesar de avaliados positivamente, por terem cometido o “erro” de faltar por motivo de doença, prestação de assistência imprescindível e inadiável à família e assistência à filhos menores”.

A Administração referiu também que “tem uma tabela de remunerações muito acima dos restantes bancos com quem concorre”. O sindicato rejeita esta teoria e aponta que “Para além de ser falso, [a CGD] esquece-se de informar que esta Administração é a mais bem paga em toda a história da Empresa, auferindo uma remuneração anual, na ordem dos 4 milhões de euros”.

“Se a situação social na CGD não fosse trágica e a caminhar para o caos, as declarações da Administração, poderiam bem ser um guião para uma comédia de humor negro”, assegura o STEC.

 

 

Relacionadas

CGD garante que estiveram operacionais mais de 90% das agências no primeiro dia de greve

Além da estabilidade na operação, o volume de transação processadas durante o dia de hoje foi 20% superior ao desta quarta-feira, garante a CGD.

CGD responde à greve: “Tabela de remuneração da Caixa é muito superior à dos bancos concorrentes” (com áudio)

A CGD destacou em comunicado que tem maior tabela salarial e os maiores encargos com o Fundo de Pensões, “com condições únicas no país”, em resposta à greve de hoje dos trabalhadores convocada pelo sindicato STEC.
Recomendadas

“Falar Direito”. “Renegociação? Medida deveria abranger outro tipo de créditos mais onerosos”

Na última edição do programa da plataforma multimédia JE TV, advogado Francisco Barona, sócio do departamento financeiro e governance da Sérvulo, considerou que o diploma referente à renegociação do crédito à habitação deveria ser mais abrangente, tendo em conta a contração de outros créditos mais onerosos.

Juro médio dos novos depósitos de particulares dispara em outubro para máximo de cinco anos

Segundo os dados divulgados hoje pelo Banco de Portugal (BdP), “em outubro o montante de novos depósitos a prazo de particulares foi de 4.726 milhões de euros, remunerados a uma taxa de juro média de 0,24%”.

PremiumBanca antevê dificuldades em identificar todos os clientes em 45 dias

Os bancos têm 45 dias para verificar se têm clientes do crédito à habitação que qualifiquem para efeitos da aplicação do diploma do Governo, mas o apuramento dos rendimentos reais é um obstáculo.
Comentários