Seguradora Fidelidade entra no mercado chileno

Com esta entrada no Chilea Fidelidade vai também apostar em alianças com parceiros estratégicos locais, alavancadas numa rede ampla de corretores e grandes retalhistas e de bancassurance, apostando numa qualidade de serviço superior com o objetivo de proporcionar o melhor serviço aos clientes.

A seguradora Fidelidade reforçou a sua posição no mercado latino-americano com a entrada no Chile, através da abertura da Fid Chile, revelou a empresa nacional em comunicado esta sexta-feira, 6 de dezembro.

A Fidelidade já havia aquidirido a posição de controlo da empresa peruana La Positiva, no início deste ano, além das operações que a companhia já detém na Bolívia e no Paraguai. A estratégia da Fid Chile vai incidir, num primeiro momento, nas cidades chilenas Santiago, Viña del Mar, La Serena e Valdivia, disponibilizando uma oferta abrangente e personalizada com enfoque nas áreas de Proteção Automóvel e Proteção Casa (incluindo Incêndio e Terramoto), com recurso a uma equipa de 60 profissionais.

No Chile a Fidelidade vai também apostar em alianças com parceiros estratégicos locais, alavancadas numa rede ampla de corretores e grandes retalhistas e de bancassurance, apostando numa qualidade de serviço superior com o objetivo de proporcionar o melhor serviço aos clientes chilenos.

Jorge Magalhães Correia, Presidente do Grupo Fidelidade sublinha que “a entrada da Fidelidade em mais um país Latino-Americano consolida a estratégia de internacionalização da Companhia, que tem procurando expandir a sua atuação junto de mercados emergentes e com potencial de crescimento no setor segurador”.

O mercado chileno de seguros tem uma dimensão similar ao mercado português, sendo que anualmente são emitidos cerca de 13 mil milhões de dólares em prémios, dos quais 3,9 mil milhões de dólares correspondem ao mercado não Vida (dados de 2017).

Recomendadas

BNA levanta suspensão da participação no mercado cambial imposta ao Finibanco Angola

O Finibanco Angola tinha sido suspenso de participar no mercado cambial, por um período de 45 dias, pelo Banco Nacional de Angola (BNA), depois de o supervisor bancário angolano detectar incumprimentos durante uma inspecção pontual, em meados de agosto.

Banco de Portugal mantém a zero a exigência aos bancos de um “reserva contracíclica de fundos próprios”

O Banco de Portugal revelou o tradicional comunicado sobre a reserva contracíclica de fundos próprios, desta vez relativa ao 4.º trimestre de 2022. O supervisor vai manter a dispensa de constituição de reserva contracíclica para a banca no quatro trimestre deste ano, à semelhança do que sucedeu nos anteriores.

Merlin Properties compra sede do Novobanco na Avenida da Liberdade por 112 milhões

A informação do comprador foi confirmada pela entidade bancária esta sexta-feira em comunicado, depois de já ter avançado com o valor do negócio nas últimas semanas.
Comentários