Seguradoras estimam pagar oito milhões em indemnizações relativas aos incêndios de julho

De acordo com a Associação Portuguesa de Seguradores, “a quase totalidade dos prejuízos reportados diz respeito a seguros de multirrisco, tanto de comércio e indústria (49%) como de habitação (37%)”. 

As seguras deverão pagar oito milhões de euros em indemnizações relativas aos incêndios ocorridos em julho, de acordo com uma estimativa feita pela Associação Portuguesa de Seguradores (APS).

Num comunicado enviado à imprensa, é indicado que o inquérito realizado pela representante das Companhias de Seguros revela que o distrito de Leiria representa o maior número de sinistros participados durante a vigência do estado de contingência e de alerta decretado no mês passado; contudo, os sinistros que correspondem aos maiores prejuízos foram participados em Faro e de Aveiro.

De acordo com a APS, a “quase totalidade dos prejuízos reportados diz respeito a seguros de multirrisco, tanto de comércio e indústria (49%) como de habitação (37%)”.

“A situação que o país atravessou recentemente, e a frequência cada vez maior dos eventos climáticos que estão na sua origem, reforçam a importância do seguro enquanto elemento de mitigação das perdas sofridas e fator de estabilidade da vida das pessoas e das empresas”, comentou o Presidente da APS, José Galamba de Oliveira.

Recomendadas

Prémio “João Vasconcelos – Empreendedor do ano 2022” atribuído aos fundadores da Coverflex

O prémio de “Empreendedor do Ano” foi entregue pelo presidente da Câmara Municipal de Lisboa, Carlos Moedas, e por Bernardo Correia, ‘country manager’ da Google Portugal, entidade parceira desta edição.

Empresa aeronáutica prevê 6 milhões para começar a produzir aviões em Cabo Verde

“Venho elaborando este projeto já há dois anos, criei a empresa Aeronáutica Checo-Cabo-verdiana, empresa que irá produzir os aviões da Orlican e Air Craft Industries em Cabo Verde”, afirma Mónica Sofia Duarte.

BPI e FCT financiam 20 projetos e nove ideias para o desenvolvimento sustentável no Interior

A edição de 2022 do Programa Promove, uma iniciativa da Fundação “la Caixa”, em colaboração com o BPI e em parceria com a Fundação para a Ciência e a Tecnologia (FCT), concedeu apoios a fundo perdido de perto de 3,6 milhões a um total de 20 projetos e nove ideias destinados a impulsionar o desenvolvimento sustentável de regiões do interior de Portugal.
Comentários