Seis distritos do continente sob aviso amarelo devido à chuva

O IPMA prevê para hoje no continente céu muito nublado ou encoberto e períodos de chuva, que será persistente e localmente forte a norte do sistema montanhoso Montejunto-Estrela, diminuindo de intensidade e frequência na região Norte a partir do final da tarde, sendo fraca ou de chuvisco na região Sul.

Os distritos de Viana do Castelo, Braga, Porto, Aveiro, Vila Real e Viseu estão hoje sob aviso amarelo devido à previsão de chuva forte, segundo o Instituto Português do Mar e da Atmosfera (IPMA).

Estes seis distritos vão estar sob aviso amarelo devido à previsão de precipitação persistente e por vezes forte até às 15:00 de hoje.

O aviso amarelo é emitido pelo IPMA sempre que existe risco para determinadas atividades dependentes da situação meteorológica.

O IPMA prevê para hoje no continente céu muito nublado ou encoberto e períodos de chuva, que será persistente e localmente forte a norte do sistema montanhoso Montejunto-Estrela, diminuindo de intensidade e frequência na região Norte a partir do final da tarde, sendo fraca ou de chuvisco na região Sul.

A previsão aponta também para vento moderado do quadrante oeste, soprando moderado a forte na faixa costeira ocidental até ao final da tarde, e forte nas terras altas, por vezes com rajadas até 90 quilómetros por hora em especial no Norte e Centro.

Está também prevista neblina ou nevoeiro temporário, pequena subida da temperatura mínima e da máxima no interior a norte da Serra da Estrela.

As temperaturas mínimas no continente vão oscilar entre os 9 graus Celsius (em Bragança) e os 16 (em Faro, Lisboa e Aveiro) e as máximas entre os 13 (na Guarda) e os 21 (em Faro).

Recomendadas

Músicos afegãos refugiados apresentam-se hoje ao vivo no festival Iminente em Lisboa

 Na génese deste projeto está a cooperativa cultural Largo Residências, de Lisboa, distinguida no ano passado com o prémio da Acesso Cultura na categoria de Acessibilidade Social.

Portugal está na frente na diretiva sobre plásticos de uso único

“Portugal está no pelotão da frente porque já transpôs grande parte” da diretiva e propôs até medidas bastante ambiciosas, por exemplo, em termos de redução de copos de bebidas e embalagens de plástico para ´take away´ (redução de 80% até final de 2026 e de 90% até 2030, tendo por referência os valores de 2022), diz o comunicado da Zero.
Comentários