Seixas da Costa: “Emirados Árabes Unidos funcionam como guarda avançada da Arábia Saudita”

O estreitar de relações entre o Irão e os Emirados Árabes Unidos no contexto das negociações sobre o acordo nuclear que decorrem em Viena, capital da Áustria, foi um dos temas em debate na última edição do programa “A Arte da Guerra” da plataforma multimédia JE TV.

O Irão decidiu aprofundar as relações com os Emirados Árabes Unidos, algo que tem tudo a ver com as negociações sobre o acordo nuclear que decorrem em Viena, capital da Áustria.

Este foi um dos temas em destaque na última edição da semana passada do programa “A Arte da Guerra”, da plataforma multimédia JE TV.

O principal conselheiro de segurança nacional dos Emirados Árabes Unidos, xeque Tahnoon bin Zayed Al Nahyan, está de visita ao Irão para negociações de alto nível que são vistas como um sinal de degelo das relações entre os dois países. De notar que a visita se dá quando paralelamente o Irão e os parceiros do acordo nuclear de 2015 estão reunidos em Viena, na tentativa de regressarem aos seus pressupostos.

A visita é também um sinal importante noutro sentido: há poucas semanas, os Emirados e Israel aprofundaram os seus entendimentos mútuos, no quadro dos Acordos de Abraão – patrocinados pelo ex-presidente norte-americano Donald Trump – mas aparentemente a monarquia árabe está interessada em desligar-se das declarações do governo de Telavive sobre o assunto, para quem o acordo negociado em Viena é mau para a paz na região do Médio oriente.

Recomendadas

“Hat Trick” no “Jogo Económico”.10 mil milhões de dólares: FIFA espera receitas nunca vistas para 2026

Veja a análise aos números da semana na rubrica do programa da plataforma multimédia JE TV.

Assista agora à Talk: o Financiamento Sustentável em contexto de proximidade

O financiamento sustentável tem vindo a ganhar espaço. Pode esta ser uma oportunidade de construir uma economia mais justa?

“Municípios são os principais responsáveis” pelos serviços de água

As entidades que gerem os recursos hídricos em Portugal devem trabalhar juntas para cimentar um plano de eficiência hídrica, num país que consome mais água do que aquela que tem ao seu dispor, alerta Diogo Rolim Martins, principal da EY-Parthenon, nesta “Fast Talk” da plataforma multimédia JE TV.
Comentários