Semana de inovação do Rock in Rio regressa em junho

Esta será a 3ª edição programa “Innovation Week”, que desta vez irá incidir sobre o autoconhecimento, as relações humanas e a criação de futuros desejáveis.

Cristina Bernardo

A 3ª edição da Rock In Rio Innovation Week vai realizar-se entre os dias 23 e 26 de junho de 2020, no LACS da Conde de Óbidos (Lisboa). Os três temas ‘em cima da mesa’ serão o autoconhecimento, as relações humanas e a criação de futuros desejáveis, em 120 horas de debates, workshops, sessões de networking e de Q&A, espetáculos musicais entre outras atividades.

O projeto pretende desafiar e inspirar executivos, empreendedores, freelancers e universitários a refletirem sobre as atitudes a adotar para alcançarem os seus objetivos, assim como para se criar um futuro melhor (a nível pessoal e profissional).

Assim, durante os quatro dias da “Semana de Inovação” Rock in Rio os participantes teream oportunidade de desenvolver as suas capacidades de inteligência emocional, mentalidade de crescimento, produtividade, foco e liderança pessoal. Depois da componente técnica e de conteúdo há “happy hour” no terraço do LACS (Okah).

“O desafio é sermos capazes de promover o mesmo nível de conexão (ou maior) entre os participantes que aquele que se fez sentir na edição de 2019”, refere a mentora desta iniciativa, Agatha Arêas, vice-presidente da unidade de Learning Experience do Rock in Rio.

Antes do evento oficial haverá, como tem vindo a ser habitual, encontros de ‘aquecimento’ – os designados “Meetup”. Os próximos estão agendados para os próximos dias 18 de fevereiro, 19 de março, 16 de abril e 19 de maio.

Entre os parceiros e patrocinadores desta edição da Innovation Week estão a Galp Energia, a Randstad Portugal, a Sociedade Ponto Verde, a consultora EiMigrante e a empresa de software do Porto Blip.

Os bilhetes já estão à venda e os preços variam entre os 49 euros (diário) e 149 euros (passe para os quatro dias).

Recomendadas

Incubadora de Coimbra lidera consórcio para agilizar testes de tecnologias na saúde

O Instituto Pedro Nunes (IPN), de Coimbra, vai liderar o consórcio nacional de um projeto europeu que pretende agilizar o processo de certificação e testes de tecnologia baseada em inteligência artificial e robótica na área da saúde.

Startup de “hackers bons” Immunefi capta 24 milhões

A empresa de Singapura, cujo CEO reside em Portugal, fechou uma ronda de investimento ‘série A’ encabeçada pela norte-americana Framework Ventures. Em menos de dois anos encaixou quase 30 milhões em capital de risco à conta da caça aos ‘bugs’ na blockchain.

Codacy levanta 15 milhões em ronda liderada pela unidade de investimento da Sonae (com áudio)

Além da Bright Pixel Capital, as sociedades de capital de risco Armilar Venture Partners, Faber Ventures, Join Capital, Caixa Capital, EQT Ventures e Iberis Capital também estiveram envolvidas no investimento.
Comentários