Semapa quase duplica lucros para os 141,5 milhões de euros

O volume de negócios consolidado do grupo disparou para os 1.465,7 milhões de euros, mais 50,9% que os 971,4 milhões do primeiro semestre de 2021. Já o valor dos investimentos em ativos fixos aumentou 41,2% para os 74,5 milhões de euros.

O resultado líquido atribuível a acionistas da Semapa atingiu no final do primeiro semestre de 2022 os 141,5 milhões de euros, que comparam com os 73,1 milhões de período homólogo do ano passado, de onde resulta um crescimento de 93,6%.

Por outro lado, e para o período em análise, o volume de negócios consolidado do grupo Semapa foi de 1.465,7 milhões de euros, mais 50,9% que os 971,4 milhões do primeiro semestre de 2021.

A dívida líquida remunerada consolidada atingiu 934,2 milhões de euros, inferior em 81,4 milhões de euros relativamente ao final de 2021. “A 30 de junho de 2022, o grupo dispõe de uma confortável posição de liquidez assegurada por disponibilidades e por um conjunto de linhas contratadas e não utilizadas”, refere a Semapa em comunicado oficial.

O valor dos investimentos em ativos fixos realizado no primeiro semestre de 2022 aumentou 41,2% situando‐se em aproximadamente 74,5 milhões de euros, que comparam com os 52,7 milhões no período homólogo. “Destacou‐se o segmento Pasta e Papel, com 34,3 milhões de euros, e Cimento, com 37,1 milhões (20,5 milhões de euros “relativos ao projeto CCL  ‐ Clean Cement Line na fábrica de cimento do Outão) o que reflete o compromisso do grupo com a progressiva descarbonização das suas unidades de negócio”.

O EBITDA do primeiro semestre de 2022 totalizou 425,1 milhões de euros, que comparam com os 224,8 milhões de euros no primeiro semestre de 2021, mais 89,1%. No período em análise, 344,6 milhões de euros foram gerados na Pasta e Papel (mais 129% que o período homólogo), 70,8 milhões de euros no Cimento (mais 5,5%) e 9,8 milhões de euros no Ambiente (mais 35,5%). A margem EBITDA consolidada atingiu 29,0%, 5,9 p.p. acima da registada em igual período de 2021. “O aumento do EBITDA foi impulsionado pelo crescimento no segmento da Pasta e Papel, beneficiando do esforço de melhoria de eficiência e consumos, bem como da evolução favorável dos preços de venda do papel UWF estabelecidos nos mercados internacionais”. O EBITDA do segmento do Cimento teve um aumento “decorrente essencialmente da melhoria verificada no Brasil, penalizado pelos efeitos negativos provocados pelo aumento dos custos de produção, sobretudo energéticos e o decréscimo na venda de licenças de emissão de CO2 excedentárias”.

Por outro lado, no final do segundo trimestre, a Semapa reforçou o investimento na UTIS, empresa que se dedica ao desenvolvimento de projetos sustentáveis ligados à utilização do hidrogénio em sistemas de otimização de combustão contínua. “Este reforço do investimento permitiu à UTIS adquirir os ativos da Ultimate Power lda., juntando ao seu portfolio de negócios o fabrico de sistemas de produção de hidrogénio e o fabrico de sistemas de otimização de combustão interna. Após a transação, o Grupo Semapa e o Grupo Ultimate Cell mantêm participações de 50% no capital da UTIS, já depois de integrados os ativos da Ultimate Power”, especifica o comunicado.

“Condicionado pelo índice de preços da pasta, pelo aumento generalizado do custo da energia, logística e matérias‐primas, e ainda por um balanço oferta‐procura muito desequilibrado, o índice de preços do papel UWF na Europa registou também um forte crescimento no primeiro semestre de 2022, o que impulsionou o crescimento do volume de negócios da Navigator. No segmento do Cimento, o volume de negócios reflete essencialmente a evolução positiva em Portugal e no Brasil.

Recomendadas

Grupo da transportadora aérea Sevenair aumenta receitas devido aos cursos de piloto

A Sevenair Academy viu o EBITDA fixar-se ligeiramente acima dos 2 milhões de euros no ano passado.

Sérgio Figueiredo contratado para consultor de Fernando Medina

O contrato estende-se por dois anos e Sérgio Figueiredo deverá receber um ordenado equiparado ao de um ministro.

SINTAC reúne com DGERT e ANA/VINCI para discutir serviços mínimos a assegurar agosto

Em causa estão ainda outras medidas defendidas pelo sindicato, desde o aumento de salários, para fazer face à inflação, até ao reforço dos recursos humanos.
Comentários