Sentimento económico e expectativas de emprego melhoram em fevereiro na Europa

Os indicadores de confiança económica na Europa mostram melhorias de perspetivas de curto-prazo nos sectores da indústria e serviços e junto dos consumidores, numa altura em que as campanhas de vacinação dão esperança numa retoma em breve.

O indicador de perceção económica do Eurostat mostra a confiança dos agentes europeus a aumentar em fevereiro em comparação com o verificado no mês anterior, numa altura em que a pandemia começa a dar sinais de estar mais controlada no continente e as vacinas dão alguma esperança de uma retoma mais rápida do que inicialmente previsto, revelam os dados divulgados esta quinta-feira pelo Eurostat.

O índice subiu tanto na União Europeia, crescendo 1,9 pontos até aos 93,1, e na zona euro, onde igual subida resultou num valor de 93,4. Adicionalmente, o indicador de expectativas de emprego também acelerou em ambas os grupos de países, com a UE a verificar mais 1,7 pontos, chegando aos 91,9, e a zona euro a subir 1,8 pontos até aos 90,9).

O indicador que reflete o sentimento económico na Europa conseguiu estes resultados dados os aumentos de confiança na indústria, serviços e junto dos consumidores, como explica a nota do gabinete de estatística da UE. No comércio a retalho o indicador caiu, tendo-se mantido constante na construção. Já no indicador referente aos serviços financeiros, que não conta para o de percepção económica, as quedas foram mais fortes.

Também as expectativas de emprego cresceram, com o indicador referente a este aspeto da economia a subir 1,7 pontos. Esta subida foi resultado do aumento nos planos de emprego na indústria e serviços, que compensaram as quedas esperadas no número de pessoas empregadas na construção.

Recomendadas

Valor aplicado em certificados de aforro só em outubro supera total de 2021

A procura por certificados de aforro tem-se intensificado nos últimos meses, refletindo a subida da Euribor a três meses e o consequente aumento da taxa de remuneração dos CA – já que aquele indexante integra a fórmula de cálculo da taxa de juro deste produto de poupança.

JE Podcast: Ouça aqui as notícias mais importantes desta terça-feira

Da economia à política, das empresas aos mercados, ouça aqui as principais notícias que marcam o dia informativo desta terça-feira.

Inflação dos produtos alimentares na OCDE nos 16,1% em outubro, máximo desde 1974

A inflação homóloga dos produtos alimentares no conjunto da OCDE atingiu 16,1% em outubro, mais oito décimas de ponto percentual do que em setembro e o nível mais alto desde maio de 1974, foi hoje anunciado.
Comentários