Sentimento económico e expectativas de emprego melhoram em fevereiro na Europa

Os indicadores de confiança económica na Europa mostram melhorias de perspetivas de curto-prazo nos sectores da indústria e serviços e junto dos consumidores, numa altura em que as campanhas de vacinação dão esperança numa retoma em breve.

O indicador de perceção económica do Eurostat mostra a confiança dos agentes europeus a aumentar em fevereiro em comparação com o verificado no mês anterior, numa altura em que a pandemia começa a dar sinais de estar mais controlada no continente e as vacinas dão alguma esperança de uma retoma mais rápida do que inicialmente previsto, revelam os dados divulgados esta quinta-feira pelo Eurostat.

O índice subiu tanto na União Europeia, crescendo 1,9 pontos até aos 93,1, e na zona euro, onde igual subida resultou num valor de 93,4. Adicionalmente, o indicador de expectativas de emprego também acelerou em ambas os grupos de países, com a UE a verificar mais 1,7 pontos, chegando aos 91,9, e a zona euro a subir 1,8 pontos até aos 90,9).

O indicador que reflete o sentimento económico na Europa conseguiu estes resultados dados os aumentos de confiança na indústria, serviços e junto dos consumidores, como explica a nota do gabinete de estatística da UE. No comércio a retalho o indicador caiu, tendo-se mantido constante na construção. Já no indicador referente aos serviços financeiros, que não conta para o de percepção económica, as quedas foram mais fortes.

Também as expectativas de emprego cresceram, com o indicador referente a este aspeto da economia a subir 1,7 pontos. Esta subida foi resultado do aumento nos planos de emprego na indústria e serviços, que compensaram as quedas esperadas no número de pessoas empregadas na construção.

Recomendadas

OE2023: Governo apresenta hoje proposta de aumentos salariais na função pública

A ronda negocial com as três estruturas sindicais, a ministra da Presidência, Mariana Vieira da Silva, e a secretária de Estado da Administração Pública, Inês Ramires, realiza-se a uma semana da apresentação da proposta de Orçamento do Estado para 2023 (OE2023), que será entregue dia 10 no parlamento.

Analistas estimam mais cortes na taxa de juro em Angola

“Prevemos que o banco central tenha espaço para cortar a taxa de juro em mais 50 a 100 pontos base na reunião de novembro”, escrevem os analistas da Oxford Economics, comentando a decisão do Banco Nacional de Angola de descer a taxa de referência de 20% para 19,5% em setembro, na primeira queda desde 2019.

Revista de imprensa nacional: as notícias que estão a marcar esta segunda-feira

“Bolsonaro resiste à liderança de Lula numa eleição disputada até ao fim”; “Acciona reclama mais 50 milhões para construir hospital de Évora”; “Falta de casas afasta alunos do ensino superior”
Comentários