“Seria grave que PR não aprovasse executivo de esquerda”, considera Manuel Alegre

O histórico dirigente socialista Manuel Alegre considerou “grave” que o Presidente da República não venha a aprovar um executivo de coligação de esquerda que lhe seja apresentado. “Acho que é uma solução democrática, acabou um tabu”, declarou, sobre essa hipótese governativa à esquerda (com PS, CDU e BE), acrescentando que seria “grave” que tal não […]

O histórico dirigente socialista Manuel Alegre considerou “grave” que o Presidente da República não venha a aprovar um executivo de coligação de esquerda que lhe seja apresentado.

“Acho que é uma solução democrática, acabou um tabu”, declarou, sobre essa hipótese governativa à esquerda (com PS, CDU e BE), acrescentando que seria “grave” que tal não passasse em Belém porque com a esquerda unida “há uma maioria parlamentar”.

O socialista falava aos jornalistas em Lisboa, no Centro Cultural de Belém, à entrada para a apresentação oficial de Maria de Belém Roseira como candidata às presidenciais de janeiro de 2016.

A apresentação da candidatura decorreu sensivelmente à mesma hora em que arrancou na sede do PS, no Largo do Rato, em Lisboa, uma nova reunião entre uma equipa de socialistas e uma outra da coligação Portugal à Frente (PàF), que junta PSD e CDS-PP.

OJE

Recomendadas

JE Podcast: Ouça aqui as notícias mais importantes desta quarta-feira

Da economia à política, das empresas aos mercados, ouça aqui as principais notícias que marcam o dia informativo desta quarta-feira.

Aprovada resolução para a nomeação de ex-adjunto de João Galamba para a ERSE

A decisão foi tomada pelo Conselho de Ministros. Foi também aprovado um plano que visa combater a exclusão social entre as crianças.

PS ‘chumba’ audições de Mariana Vieira da Silva e Pedro Nuno Santos

Os deputados do PS ‘chumbaram’ os requerimentos para audição, na Assembleia da República, da ministra da Presidência, sobre a eficácia das medidas de combate à pandemia, e do ministro das Infraestruturas, sobre a multa aplicada pelos EUA à TAP.