Serviço de inteligência grego admite espiar jornalista

O jornalista em questão trabalhava para a “CNN Grécia” e trabalhava em reportagens de investigação sobre crimes financeiros.

Kacper Pempel/Reuters

O chefe da inteligência grega admitiu a um comité parlamentar que espiou um jornalista, disseram duas fontes à “Reuters”.

Na audiência, Panagiotis Kontoleon, chefe do serviço de inteligência da EYP, disse às instituições do Parlamento e ao comité de transparência que a agência tinha espiado Thanasis Koukakis, um jornalista de economia que trabalha para a “CNN Grécia”. Kontoleon recusou-se a comentar as declarações.

Por sua vez, o porta-voz do governo grego Giannis Oikonomou referiu que as autoridades gregas não usam o spyware supostamente utilizado para vigiar Koukakis e não fazem negócios com empresas que o vendem. “O governo não tem nada a esconder e pediu ao sistema de justiça que investigue minuciosamente os casos”, informou.

Em abril, um tribunal já tinha começado uma investigação sobre uma alegação de Koukakis de que o seu smartphone tinha sido infetado por um software de vigilância.

O jornalista Koukakis, cujo trabalho incluiu reportagens de investigação sobre crimes financeiros, continua perplexo por ter sido espiado. “Estou surpreendido que as áreas que cubro como jornalista, política económica e sistema bancário possam ser uma ameaça à segurança nacional”, destacou.

A audiência foi convocada depois do líder do partido socialista de oposição PASOK ter apresentado queixa sobre uma tentativa de espiar o seu telemóvel com software de vigilância.

A coligação de esquerda SYRIZA pediu formalmente ao primeiro-ministro que esclarecesse ambos os casos que envolvem o uso de software de vigilância Predator, citando questões importantes para a democracia e os direitos de privacidade dos cidadãos.

O Predator pode extrair senhas, arquivos, fotos e contactos e ativar a camâra e o microfone dos telemóveis, permitindo a vigilância de conversas nas proximidades.

As queixas surgem num momento em que cresce a preocupação de que funcionários da União Europeia foram espiados através do Pegasus. A UE considera inaceitável o uso de spyware contra jornalistas.

Recomendadas

Irão aceitará Acordo Nuclear mediante compromissos

Fonte não identificada afirmou que o último relatório com propostas apresentado pela União Europeia é “aceitável”, mas com algumas garantias, nomeadamente no que tem a ver com sanções e controlo do plano nuclear.

Venezuela e Colômbia iniciam normalização das relações

Os dois países vão trocar embaixadores na tentativa de restabelecer laços que se perderam há mais de três anos e que a vitória de Gustavo Petro nas presidenciais colombianas permitiu.

Turquia estreita laços com o Paquistão

A assinatura de um acordo para aumentar o comércio bilateral é considerada uma alavanca para aproximar os dois países islâmicos, o que pode ser fundamental para reequilibrar forças antagónicas na região.
Comentários