SESARAM investe mais de 250 mil euros em novos modelos para o Centro de Simulação Clínica da Madeira

Segundo Rafaela Fernandes, presidente do SESARAM, é uma das apostas do Governo Regional “investir na formação recorrendo à simulação, para melhorar a qualidade da prestação dos cuidados de saúde e aumentar ainda mais a segurança do doente”. 

O SESARAM investiu mais de 250 mil euros este ano para aquisição de novos modelos para o Centro de Simulação Clínica da Madeira (CSCM), entre eles vários simuladores e dois novos manequins. É objetivo que estas novas aquisições permitam que mais especialidades integrem a formação em simulação no CSCM e o treino de novas competências.

Quando aos simuladores, já está no espaço um simulador endovascular com realidade virtual VIST-Lab G7™, solução de simulação virtual endovascular que vai permitir o treino de procedimentos complexos pelas especialidades de Neurorradiologia, Cardiologia e Nefrologia.

Destaque ainda para um novo simulador de treino endovascular Mentice, uma unidade portátil equivalente a uma sala de Hemodinâmica, que permite a utilização de dispositivos clínicos correntes e o upload de casos clínicos reais.

O simulador de Modelo Pélvico de Treino Clínico, trata-se de um simulador realista para prática de técnicas de exame do colo uterino e é uma plataforma para exames práticos, bem como para o diagnóstico de doenças femininas e patologias menores. Este modelo poderá ser utilizado para fins de formação de médicos da especialidade de ginecologia e medicina geral e familiar, em vários níveis.

Até ao final ao ano, o CSCM vai receber novos simuladores, entre eles o simulador Lucina (um manequim de grávida adulta de alta-fidelidade de treino para cuidados de saúde pré-natais, cenários clínicos de parto e cuidados pós-parto), o Tronco TruMan \Trauma X (tronco para treino realista em habilidades avançadas de gestão das vias aéreas, intubação, ventilação, RCP e procedimentos cirúrgicos de emergência para situações de traumatismo potencialmente fatal) e o Blue Phantom constituído por dois modelos (Simulador para treino ecoguiado de acessos centrais e de anestesia regional do pescoço e Simulador para treino ecoguiado de acessos centrais e de anestesia regional femoral).

Foi já neste mês de setembro que o CSCM recebeu dois novos manequins de Suporte Avançado de Vida (SAV), que permitem o treino de manobras de reanimação com abordagem da via aérea básica e avançada, compressões cardíacas de qualidade monitorizada, punção intra-óssea e desfibrilhação manual e automática externa.

Segundo Rafaela Fernandes, presidente do SESARAM, é uma das apostas do Governo Regional “investir na formação recorrendo à simulação, para melhorar a qualidade da prestação dos cuidados de saúde e aumentar ainda mais a segurança do doente”.

A recordar que o CSCM resulta de um investimento na ordem dos dois milhões de euros, provenientes de fundos europeus, realizado no ano 2012 e está instalado no Hospital Dr. Nélio Mendonça. O centro está equipado com manequins de alta-fidelidade que permitem treinar situações de urgência e emergência para agilizar a abordagem inicial e estabilização de um doente crítico.

Desde o início da sua atividade, o CSCM já realizou perto de 600 cursos, com mais de oito mil formandos e quatro mil horas de formação.

O Centro de Simulação Clínica da Madeira é coordenado pela médica especialista, Regina Rodrigues, e pelo enfermeiro especialista Luís Jardim.

Recomendadas

Câmara do Funchal quer criar mais e melhores condições para um desporto inclusivo

“Queremos uma cidade cada vez mais inclusiva e integradora”, defendeu a vereadora com os pelouros da Acção Social, Helena Leal, na apresentação dos terceiros Campeonatos do Mundo de Basquetebol e Judo para Atletas Síndrome de Down – Madeira 2022.

Saiba que tipo de informação é dada pela nova etiqueta energética

A informação que consta da etiqueta varia conforme o equipamento, mas existe um conjunto de informação comum.

UMa promove Macaronight para debater adaptação às alterações climáticas e restauração das águas e oceanos

Na Madeira, o projeto é liderado pela Universidade da Madeira e tem como parceiros a Secretaria Regional de Educação, a Câmara Municipal do Funchal, a ARDITI e a StartUp Madeira.
Comentários