Setor da construção apresenta plano estratégico até 2030

O documento será conhecido esta tarde, durante o 7º Fórum da PTPC, que decorrerá a partir das 14h30m, no grande auditório do LNEC – Laboratório Nacional de Engenharia Civil, em Lisboa.

A Plataforma Tecnológica Portuguesa da Construção – Associação (PTPC), entidade gestora do ‘cluster’ AEC – Arquitetura, Engenharia e Construção, vai apresentar hoje, dia 12 de dezembro, o Plano Estratégico da Inovação e Competitividade para o setor AEC.

Essa apresentação decorrerá durante o 7º Fórum da PTPC, que decorrerá a partir das 14h30m, no grande auditório do LNEC – Laboratório Nacional de Engenharia Civil, em Lisboa.

O evento terá uma sessão de abertura, que será presidida pelo secretário de Estado da Economia, João Correia Neves.

Seguir-se-á a apresentação das dinâmicas da PTPC/Cluster AEC pelos membros da comissão executiva da PTPC, sendo de destacar a intervenção do Luís Gomes, vice-presidente desta entidade, em representação da Mota-Engil, e de Miguel Taborda, da Deloitte, que irão apresentar o Plano Estratégico de Inovação e Competitividade 2030 para sector AEC.

A finalizar a sessão, ocorrerá a mesa redonda, e o subsequente debate, sobre o tema ‘Estratégia de Inovação e Competitividade 2030 para o Sector AEC’, a qual contará com um painel em que vão figurar Carlos Fernandes,vice-presidente das IP – Infraestruturas de Portugal; Carlos Pina, presidente do LNEC; Paulo Ferrão, presidente da FCT – Fundação para a Ciência e Tecnologia; Ricardo Gomes, CEO e vice-presidente da CPCI –  Confederação Portuguesa da Construção e do Imobiliário; e Rita Moura, presidente da PTPC/Cluster AEC, em representação da Teixeira Duarte.

A sessão de encerramento deste fórum será presidida pelo secretário de Estado das Infraestruturas, Guilherme W. D’Oliveira Martins

 

 

 

Recomendadas

Sindicatos da Construção, Cerâmica e Vidro e empresa Verallia Portugal fecham aumento de 140 euros/mês

A partir de 1 de janeiro, o salário mais baixo da tabela salarial nesta empresa de fabrico e reciclagem das embalagens de vidro passará a ser 1.260,00 euros.

Mota-Engil assina contrato de concessão em Angola no valor de 450 milhões de dólares

O contrato tem um prazo inicial previsto de 30 anos e prevê um investimento total de 450 milhões de dólares (451,8 milhões de euros), dos quais 166 milhões de dólares em infraestruturas e 70 milhões em material circulante.

PremiumMota-Engil investe 40 milhões em Campanhã

Antigo matadouro no Porto vai dar lugar a onze edifícios com áreas entre os 374m2 e os 2.408m2, para utilização empresarial, restauração e escritórios. Parte do espaço estará alocado a um projeto municipal de arte e cultura.
Comentários