“Shift happens”

Assistimos à emergência de um novo mercado legal com novos concorrentes e com concorrência mais forte e mais fragmentada a forçar a adaptação das sociedades de advogados a novos modelos de prestação de serviços.

Olhar o futuro no atual contexto de híper incerteza pode parecer um exercício inútil. Comecemos, então, pelo presente e por coisas que podemos dar como certas: meia dúzia de factos!

Facto 1: A 30.10.2020, o jornal inglês “The Times” dava conta da maior reforma do nosso tempo em matéria de legal education com um artigo intitulado “Future lawyers can bypass university degree under legal reforms”. Efetivamente, em Inglaterra, um novo modelo de “apprenticeship” abre a porta a que jovens não licenciados integrem os escritórios de advogados e possam vir a qualificar-se como advogados;

Facto 2: Em maio deste ano, foi divulgado um research paper que apresenta o mais avançado modelo de linguagem natural já desenvolvido artificialmente (neural-network-powered language model): chama-se GPT-3 e foi desenvolvido pela Open AI de Elon Musk. Trata-se de um modelo com 175 mil milhões de parâmetros e treinado com base num conjunto de dados que integra cerca de um trilião de palavras. Esta dimensão verdadeiramente gigantesca do modelo torna-o capaz de fazer muito bem, e praticamente sem necessidade de treino, o que outros modelos ainda fazem limitadamente: o GPT-3 responde a perguntas, traduz, programa, escreve poesia, escreve artigos e parece humano!

Facto 3: Na sua edição de 2020 e pela primeira vez na história da sua existência, o Global Risks Report do World Economic Forum identifica os “top 5 long terms risks by likelihood” como sendo todos de natureza ambiental.

Facto 4: 10,7 mil milhões de dólares é o valor estimado da receita gerada em 2019 (nos EUA, Canada e UK) por Prestadores Alternativos de Serviços Jurídicos, de acordo com um estudo levado a cabo pela Thomson Reuters. Este valor corresponde a um crescimento desta receita em cerca de 13% ao ano, nos últimos dois anos.

Facto 5: No final do verão, a Microsoft, Amazon e Google anunciaram que, até 30.06.2021, os seus trabalhadores poderiam manter a opção de trabalhar a partir de casa. Nessa data, estas empresas terão estado em modo de trabalho remoto por um período superior a um ano.

Facto 6: De acordo com o Citi/Hildebrandt Report 2021 publicado na semana passada: (…) “the (legal) industry is on track to end 2020 with mid-single digit revenue growth (…)”.

E o que nos dizem os factos? Em duas palavras: Shift happens! Assistimos à emergência de um novo mercado legal com impacto no modelo de negócio tradicional das sociedades de advogados.

É um novo mercado em que os Clientes exigem novos produtos (de base tecnológica ou que respondam aos desafios ambientais e sociais, por exemplo) e soluções integradas que muitas vezes envolvem diferentes tipos de expertise, preferencialmente numa lógica de valor acrescentado/percecionado e não de tempo despendido. É um novo mercado com maior diversidade de Talento e novas formas de trabalhar. É um novo mercado com novos concorrentes e com concorrência mais forte e mais fragmentada a forçar a adaptação das sociedades de advogados a novos modelos de prestação de serviços.

No entanto, há dois traços que serão fatores de resiliência. O primeiro passa pela afirmação e reforço das qualidades e competências intrinsecamente humanas dos advogados. O segundo é o foco no trabalho de equipa e na colaboração.

“Shift happens” mas, no futuro, no novo mercado legal, as organizações que melhor desenvolverem as suas pessoas e tiverem o “coletivo”, a colaboração e a confiança no seu ADN serão vencedoras.

Recomendadas

Pares Advogados assessoraram Sevenair Academy na compra dos ativos da norte-americana L3Harris Technologies

Com esta aquisição, que teve lugar após a entrada de um novo acionista na empresa – o “family office” Worldapproach, de Isaías Gomes Teixeira – a Sevenair Academy torna-se a maior escola de formação de pilotos da Europa, com duas bases de formação (Cascais e Ponte de Sor).

PremiumPorto Law Summit debate sociedades multidisciplinares

As sociedades multidisciplinares – formadas por advogados e outros profissionais – estão a chegar. O bastonário Luís Menezes Leitão, que se recandidata ao cargo, não está disponível para as aceitar.

Diferendo entre Ordem dos Advogados e Conselho de Deontologia de Lisboa volta “à estaca zero”

O despacho deixa o recurso apresentado em janeiro desse ano pelo bastonário, Luís Menezes Leitão, novamente por decidir, contrariando o próprio entendimento que esta 3.ª Secção do CS havia tido anteriormente.
Comentários