“Shutdown”: Braço-de-ferro entre democratas e republicanos nos EUA continua

O presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, diz que os serviços só serão retomados quando os democratas acabarem com o braço-de-ferro e aprovarem os fundos solicitados para a construção do muro entre os Estados Unidos e o México.

O Natal nos Estados Unidos ficou marcado pela paralisação parcial do governo, conhecida por “shutdown”, que continua ainda por resolver dada a falta de consenso entre democratas e republicanos. O presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, disse que os serviços só serão retomados quando os democratas acabarem com o braço-de-ferro e aprovarem os fundos solicitados para a construção do muro entre os Estados Unidos e o México.

“Não posso dizer quando é que o governo vai abrir. Posso dizer que não vai abrir enquanto não tivermos um muro, uma cerca, o que quer que lhe queiram chamar. Eu chamo-lhe o que eles quiserem. Mas é a mesma coisa, uma barreira para impedir pessoas de entrar no país trazendo drogas”, afirmou o líder norte-americano, num discurso proferido na Salão Oval para os jornalistas.

Esta é a terceira vez no período de um ano que o governo norte-americano entra em “shutdown”. Esta vez, a razão para a paralisação foi a rejeição do Senado em atribuir o financiamento solicitado por Donald Trump para a construção do novo muro. A medida terá passado na Câmara dos Representantes, cuja maioria dos assentos estão nas mãos dos republicanos, mas a partir de janeiro vai passar a ser dominada pelos democratas, mas o Senado, também republicano, chumbou.

Donald Trump pediu seis mil milhões de dólares (cerca de 5,2 mil milhões de euros) para a construção do novo muro, considerando que tal é essencial para salvaguardar a segurança na fronteira com o país vizinho.

Relacionadas

Exigências de Donald Trump sobre construção do muro fronteiriço paralisam Governo até ao Natal

O líder da maioria no Senado, Mitch McConnell, adiou a reunião do Senado até à próxima quinta-feira, depois de anunciar que os legisladores não conseguiram chegar a um acordo com a Casa Branca, que recusou recuar no financiamento da construção da fronteira.

Mais de 800 mil funcionários afetados por paralisação parcial de serviços nos EUA

Mais de 800 mil funcionários federais serão afetados, num total de 2,1 milhões, pela paralisação de serviços da administração norte-americana, depois da Casa dos Representantes, Senado e Casa Branca terem falhado um consenso sobre o orçamento.
Recomendadas

JE Podcast: Ouça aqui as notícias mais importantes desta quinta-feira

Da economia à política, das empresas aos mercados, ouça aqui as principais notícias que marcam o dia informativo desta quinta-feira.

Reino Unido poderá enfrentar cortes de energia durante o inverno

A informação foi avançada esta quinta-feira pela National Grid, empresa britânica que trabalha no sector. Uma situação que vem no contexto da crise energética na Europa.

Prémio Nobel da Literatura atribuído à escritora francesa Annie Ernaux

A Academia Sueca galardoou a autora pela “coragem e acuidade clínica com que descortina as raízes, os estranhamentos e os constrangimentos coletivos da memória pessoal”.
Comentários