Sindicato bancário conclui negociação de revisão do acordo coletivo de trabalho

Mais Sindicato descreve “intransigência” por parte das instituições de crédito neste processo de conversações, que foi “muito difícil”.

O processo de revisão do Acordo Coletivo de Trabalho (ACT) do sector bancário foi concluído, segundo anunciou esta terça-feira o Mais Sindicato (denominado antes de SBSI – Sindicato dos Bancários do Sul e Ilhas). O acordo prevê um aumento nas tabelas de 0,3% e alguns benefícios no clausulado, nomeadamente o aumento do subsídio de refeição para 9,72 euros e do subsídio de natalidade para 800 euros.

Ademais, nos subsídios de natalidade, infantil e de estudo ambos os progenitores bancários têm direito a recebê-los, exceto se os dois forem trabalhadores da mesma instituição, sendo que até agora apenas um tinha direito a essas prestações.

“Chegado este momento, em que os sócios aguardam a atualização da tabela salarial e cláusulas de expressão pecuniária, e sem se vislumbrar evolução por parte das instituições de crédito na sua postura de recusa em alterar outras matérias, o Mais Sindicato decidiu encerrar o processo negocial, colocando à apreciação dos conselheiros os benefícios conseguidos”, explicou a entidade.

A revisão do ACT ficou, assim, concluída depois da ‘luz verde’ do Conselho Geral que se realizou hoje. Porém, o Mais Sindicato fala em “intransigência” por parte das instituições de crédito neste processo de conversações, que foi “muito difícil”. Num comunicado divulgado ao final desta tarde, o sindicato diz que encerrou as negociações, mas garante que isso “não significa que desiste de continuar a insistir na modernização e aperfeiçoamento do ACT”.

Recomendadas

Banca europeia vai beneficiar da receita com juros, mas esta será consumida pelo aumento das imparidades para crédito

O relatório conclui que taxas de juros crescentes trazem margem financeira para os bancos europeus, mas custos e imparidades mais altos compensarão os benefícios. Nesta amostra  de 34 maiores bancos europeus não estão incluídos bancos portugueses e há três espanhóis (Santander, BBVA e CaixaBank).

Sindicato: CGD recusa negociação salarial que produza efeitos em 2022

“Perante esta situação lamentável e infelizmente recorrente, o STEC vai, obviamente, solicitar o início de negociações a partir de 13 de outubro, procurando, como sempre, pela via do diálogo, encontrar respostas para a situação aflitiva que muitos trabalhadores e reformados da CGD já estão a viver”, indica o sindicato. 

Bankinter alia-se à gestora Edmond de Rothschild para lançar um fundo que investe no metaverso

O Bankinter torna-se o primeiro banco em Portugal a lançar um fundo de investimento centrado na indústria que desenvolverá o metaverso.
Comentários