Sindicatos da UGT criticam Montepio por falta de atualização salarial desde 2020

O Mais Sindicato, o SBC (Sindicato dos Bancários do Centro) e o SBN (Sindicato dos Bancários do Norte) acusam o Banco Montepio de não atualizar o salário dos trabalhadores desde 2020.

O Mais Sindicato, o SBC (Sindicato dos Bancários do Centro) e o SBN (Sindicato dos Bancários do Norte) acusam o Banco Montepio de não atualizar o salário dos trabalhadores desde 2020.

Em comunicado, dizem que “os trabalhadores do banco estão sem atualização salarial desde 2020, situação mais grave ainda face ao agravamento das condições de vida este ano”.

As negociações de revisão salarial entre os três sindicatos verticais e o Banco Montepio decorrem desde 2021, sem que haja qualquer entendimento devido à intransigência do banco.

“Apesar dos esforços do Mais, SBC e SBN as negociações estão bloqueadas, pelo que os Sindicatos ponderam o recurso a outros mecanismos”, avisam.

“Face ao aumento generalizado do custo de vida, os sindicatos não podem aceitar que os trabalhadores do Montepio continuem a ser os únicos bancários sem aumentos salariais desde 2020”, dizem em comunicado lembrando que “são já vários os bancos que aplicaram medidas de apoio às famílias, para mitigar o impacto do aumento da inflação”.

O Montepio, “tendo em consideração a sua génese mutualista, não pode deixar de considerar as dificuldades que os seus trabalhadores estão a ter para fazer face ao rápido aumento do custo de vida”, alertam.

Os sindicatos dos bancários que fazem parte da UGT dizem que “é urgente obter uma proposta da Administração do Montepio que seja efetivamente uma resposta às dificuldades dos trabalhadores (e suas famílias), que em muito têm contribuído para a recuperação do banco e para o retorno aos lucros, que se verificaram em 2021, mas principalmente no primeiro semestre deste ano”.

Perante a falta de vontade negocial do Montepio, os sindicatos Mais, SBC e SBN consideram existir bloqueio do processo, “pelo que ponderam o recurso a outros mecanismos, dos quais brevemente darão conhecimento aos associados”, dizem sem detalhar.

Em junho de 2021, o Banco Montepio respondeu à proposta sindical “afirmando que não haveria atualização salarial e manteve-se irredutível, tal como a restante banca”.

Um ano depois, em junho de 2022, e após finalmente as outras instituições de crédito terem chegado a acordo com os sindicatos relativamente aos aumentos salariais para 2021 e 2022, o Banco Montepio não acompanhou, o que motivou este comunicado enviado pelos sindicatos da UGT.

O comunicado diz que o banco liderado por Pedro Leitão propôs para 2021 um aumento salarial de 0,2% e para 2022, um aumento de 1,5% até ao nível 6; 1% para os níveis entre 7 a 9; 0,75% para os níveis 10 a 12; e 0,5% para os níveis 13 a 18.

Ora, os sindicatos “rejeitaram de imediato esta proposta por ser uma injustiça para os trabalhadores do banco face aos restantes bancários e tentaram negociar uma solução mais justa”, dizem.

“Lamentavelmente, os Sindicatos continuam até agora sem resposta, o que manifestamente reflete a falta de consideração do Montepio pelos seus trabalhadores”, acrescentam.

“A atual situação é grave para as famílias portuguesas, mas é-o ainda mais para as dos trabalhadores do Montepio”, referem em comunicado.

 

Recomendadas

Espanhóis endinheirados invadem gestoras de fortuna com pedidos sobre como pôr o dinheiro em Portugal

Segundo o jornal espanhol Expansión, os bancos espanhóis estão a ser inundados com pedidos de análise e informação sobre os efeitos da mudança de residência fiscal e transferência de parte (ou totalidade) do património para outras jurisdições incluindo Portugal, devido aos aumentos de impostos que estão a ser implementados pelo governo espanhol.

Site e aplicação do BCP com acesso limitado

A aplicação móvel e o site do banco estão com acesso limitado esta segunda-feira. Fonte oficial confirma ao JE que o problema “está diagnosticado e o serviço deve ser restabelecido dentro em breve”.

APB promove Open Day na banca para ensinar jovens a poupar e investir

“Ao longo da semana, iremos realizar dois webinars destinados aos alunos do ensino secundário e profissional sobre as opções de investimento disponíveis para quem quer começar a investir e os cuidados a ter na contratação destes produtos online”, anuncia a Associação Portuguesa de Bancos.
Comentários