SINTAC e SQAC lançam pré-aviso de greve em dez aeroportos nacionais de 19 a 21 de agosto

Em causa está, nomeadamente, a reivindicação do levantamento da suspensão das contribuições para o fundo de pensões por parte da VINCI e a contratação de mais recursos humanos para operações aeroportuárias, supervisores de operações de socorro e técnicos de manutenção nos vários aeroportos nacionais.

O Sindicato Nacional Dos Trabalhadores Da Aviação Civil (SINTAC) e o Sindicato dos Quadros da Aviação Comercial (SQAC) lançaram esta segunda-feira um aviso prévio de greve que abrangerá todos os trabalhadores de todos os Aeroportos da ANA, concessionados pelo grupo VINCI Aeroportos, desde 19 a 21 de agosto. A decisão foi tomada após auscultação dos trabalhadores, informa o comunicado.

“Em causa está, entre outros, a reivindicação do levantamento da suspensão das contribuições para o fundo de pensões por parte da VINCI e a contratação de mais recursos humanos para operações aeroportuárias, supervisores de operações de socorro e técnicos de manutenção nos vários aeroportos nacionais”, lê-se na nota.

A greve entrará em vigor a partir das 00h00 do dia 19 de agosto até às 24h00 do dia 21 de agosto, “após várias tentativas, ao longo dos últimos anos, de evitar com que fosse adiante”.

No aviso prévio, o SINTAC e o SQAC reivindicam que a ANA/VINCI “reponha todas contribuições – até então suspensas – para o Fundo de Pensões dos seus trabalhadores; deixe de tentar destruir os direitos obtidos ao longo de décadas pelos trabalhadores da ANA, através das suas propostas de novo AE ou, em última análise, mantenha o AE de 2015 com as respetivas melhorias; aumente dignamente o salário dos seus trabalhadores, tendo em conta os seus resultados e a inflação; tome medidas urgentes no sentido de contratar os recursos humanos em falta e repor os mínimos necessários à salvaguarda da segurança aeroportuária e à segurança no trabalho”.

“Na ANA assiste-se a uma sobrecarga desumana nos recursos humanos existentes, faltando em vários aeroportos OPAS, supervisores de oficias de operações de socorro e técnicos de manutenção”, acrescenta.

Os sindicatos acusam a ANA/VINCI de apresentar propostas inflexíveis longo do último ano e de tentar reduzir direitos consagrados no Acordo de Empresa, atacando os direitos que os trabalhadores alcançaram ao longo de décadas.

“O SINTAC e o SQAC consideram urgente acabar com esta política cega e acabar com toda esta instabilidade”, concluem.

Recomendadas

Grupo da transportadora aérea Sevenair aumenta receitas devido aos cursos de piloto

A Sevenair Academy viu o EBITDA fixar-se ligeiramente acima dos 2 milhões de euros no ano passado.

Sérgio Figueiredo contratado para consultor de Fernando Medina

O contrato estende-se por dois anos e Sérgio Figueiredo deverá receber um ordenado equiparado ao de um ministro.

SINTAC reúne com DGERT e ANA/VINCI para discutir serviços mínimos a assegurar agosto

Em causa estão ainda outras medidas defendidas pelo sindicato, desde o aumento de salários, para fazer face à inflação, até ao reforço dos recursos humanos.
Comentários