SNQTB e Governo trabalham em conjunto na revisão do complemento excecional a pensionistas

“Continuaremos a trabalhar no desenho técnico da solução em colaboração com a Secretaria de Estado dos Assuntos Fiscais”, defende Paulo Gonçalves Marcos, Presidente do SNQTB.

Cristina Bernardo

Depois dos sindicatos da UGT é a vez do Sindicato Nacional dos Quadros e Técnicos Bancários (SNQTB) dizer que se realizou no dia 23 de janeiro, por delegação do ministro das Finanças, Fernando Medina, uma reunião com o Secretário de Estado dos Assuntos Fiscais (SEAF), Nuno Félix, sobre o Complemento Excecional a Pensionistas e a sua necessária correção, de forma que os pensionistas da banca não sejam excluídos, total ou parcialmente.

“Na reunião com o SEAF, as duas partes renovaram a concordância de reparar a exclusão dos pensionistas bancários quanto ao pagamento deste complemento excecional. Nesse contexto, o SNQTB alertou para a necessidade de assegurar que todos são incluídos, nomeadamente os beneficiários de fundos de pensões de bancos que cessaram as operações em Portugal, ou aqueles que recebendo pensões, constituídas antes e depois de 2011, não viram relevados os anos de serviço prévios à integração na Segurança Social”, lê-se no comunicado.

A reunião com o Secretário de Estado dos Assuntos Fiscais ocorreu depois da presença do SNQTB na Comissão de Trabalho e Segurança Social da Assembleia da República “para expor o tema da injusta exclusão dos reformados bancários do suplemento excecional a pensionistas e alguns dias antes da audição do Sindicato em sede da Comissão de Orçamento e Finanças”.

“Pela complexidade da operação; pela imperiosa necessidade de não deixar ninguém excluído; pelo imperativo de assegurar que nenhum dos pensionistas abrangidos pelo apoio extraordinário dos 125 euros é prejudicado relativamente aos demais pensionistas bancários, entre outras considerações, continuaremos a trabalhar no desenho técnico da solução em colaboração com a Secretaria de Estado dos Assuntos Fiscais”, defende Paulo Gonçalves Marcos, Presidente do SNQTB.

Recomendadas

EBA lança teste de stress de 2023 para a banca e usa o mais severo de sempre dos cenários adversos

O teste de stress a nível da UE será conduzido numa amostra muito maior em comparação com anos anteriores, abrangendo 70 bancos da UE e 75% do total dos activos bancários na UE. Em termos de queda do PIB, o cenário adverso de 2023 é o mais severo utilizado até à data em toda a UE nos testes da banca.

Arranca Prémio Investigação ASF com foco no Direito e Humanidades

Incentivar a produção de trabalhos de investigação científica de elevado valor para o desenvolvimento dos mercados nacionais dos seguros e dos fundos de pensões é o objetivo do prémio, cujo vencedor será conhecido em julho.

Bancos amortizam antecipadamente pagamento dos LTRO ao BCE no valor de 25 mil milhões

O Banco de Portugal detalha que “após dois anos de aumentos sucessivos do financiamento concedido pelo Eurosistema, em 2022, as subidas das taxas de juro pelo BCE levaram vários bancos a amortizar antecipadamente os montantes obtidos através das operações de refinanciamento”.
Comentários