Só circularam 41 comboios até às 12:00 dos 243 programados pela CP

A greve desta terça-feira na CP – Comboios de Portugal fez com que até às 12:00 tivessem circulado 17% dos comboios programados, segundo o mais recente balanço da transportadora que garante o cumprimento dos serviços mínimos.

Jose Manuel Ribeiro / Reuters

A greve desta terça-feira na CP – Comboios de Portugal fez com que até às 12:00 tivessem circulado 17% dos comboios programados, segundo o mais recente balanço da transportadora que garante o cumprimento dos serviços mínimos.

“Até às 12:00 da manhã, circularam 41 comboios, dos quais 32 pertencentes aos serviços mínimos, que foram decretados pelo Tribunal Arbitral para os serviços urbanos de Lisboa e Porto. O número de comboios programados até esta hora era de 243″, indica a CP em comunicado.

Contactada pela agência Lusa, fonte da empresa garantiu que os serviços mínimos estão a ser integralmente cumpridos. No primeiro dia de greve iniciada na segunda-feira às 12:00 realizaram-se 47% dos comboios, ou seja, 589 de um total programado de 1.256. A paralisação termina hoje à meia noite, mas a CP espera que na quarta-feira a circulação ainda tenha perturbações.

A paralisação foi convocada pelo Sindicato Ferroviário da Revisão Comercial Itinerante (SFRCI) e pela Associação Sindical das Chefias Intermédias de Exploração Ferroviária (ASCEF), que contestam o “incumprimento do acordado com o Governo, em setembro de 2017, referente ao recrutamento de 88 trabalhadores operacionais […] da área comercial itinerante e para as bilheteiras da CP”.

As duas estruturas sindicais afirmam que o executivo e a CP estão em “incumprimento para com os trabalhadores” que representam na negociação da contratação coletiva desde 01 de outubro deste ano, referindo que “têm realizado várias iniciativas e apelos junto da empresa e do Governo para que o processo negocial fosse concretizado, não tendo até ao momento obtido qualquer respostas às propostas do Acordo de Empresa e regulamento de carreiras apresentadas”.

Conforme anunciado na sexta-feira, os serviços mínimos da greve dos trabalhadores da CP incluem a circulação de quase 190 comboios, nos serviços urbanos de Lisboa, nos urbanos do Porto, na Linha de Cascais e na Linha de Setúbal.

Relacionadas

PremiumConcurso para novos comboios da CP com quatro meses de atraso

O presidente da CP garantiu no Parlamento, a 4 de setembro, que podia avançar com o concurso para a compra de comboios no dia a seguir ao Governo autorizar. O Conselho de Ministros deu luz verde ao investimento a 6 de setembro, mas nada aconteceu.

CP suprime mais de 20 comboios no Natal e Ano Novo

Mais de duas dezenas de ligações ferroviárias, entre Intercidades e Alfa-Pendulares, serão suprimidas nos dias 24, 25 e 31 de dezembro e 01 de janeiro de 2019, à semelhança de anos anteriores, devido à fraca procura.
Recomendadas

Fitch Rating antecipa ano desastroso para o sector imobiliário

Os países que preferiram as taxas variáveis e permitiram um forte aumento do preço das casas estão especialmente vulneráveis à inflação e à queda da procura. Portugal não faz parte do estudo, mas tem tudo para fazer parte do pior cenário.

Revolut nomeia Elisabet Girvent para responsável de vendas em Espanha e Portugal

O seu objetivo passa por continuar a expandir os serviços da Revolut Business na região. A Revolut Business é o serviço bancário empresarial da Revolut. Esta solução encontra-se em funcionamento desde 2017 e foi concebida para atender às necessidades de start-ups, PME familiares e grandes empresas tecnológicas.

Noção de mercados emergentes na banca está morta, diz Mckinsey. Ásia concentra crescimento

Os bancos na Ásia-Pacífico podem ganhar com uma perspectiva macroeconómica mais forte, enquanto que os bancos europeus enfrentam uma perspectiva mais sombria. “No caso de uma longa recessão, estimamos que a rendibilidade dos bancos a nível mundial possa cair para 7% até 2026 e para baixo dos 6% nos bancos europeus”, diz a Mckinsey.
Comentários