Socialtalk. Startup portuguesa ligada ao marketing de influência capta mais de 700 mil euros

A empresa fundada em 2021 por Francisco Ascensão e Tiago Oliveira vai utilizar o capital para melhorar a tecnologia que permite às marcas encontrarem os melhores ‘influencers’ para o seu público-alvo. O plano passa também por reforçar a equipa nas áreas de tecnologia, marketing e vendas e internacionalizar o negócio para a América.

Os chamados influenciadores (influencers) têm cada vez mais expressividade nas áreas do marketing e da publicidade e essa presença constante vai-se refletindo, a baby steps, no investimento de capital de risco. A startup portuguesa Socialtalk recebeu recentemente um investimento de 770 mil euros para continuar a desenvolver o seu sistema de Inteligência Artificial, que permite às marcas encontrarem quem promova os seus produtos/serviços, avançou ao Jornal Económico (JE) o cofundador e CEO da empresa.

O objetivo é democratizar o acesso a estas ferramentas de expansão comercial, de acordo com Francisco Ascensão. “Tipicamente, esta é uma área cuja fatura ainda é bastante elevada para as marcas. Estamos a fazer o mesmo caminho que outras áreas do marketing digital já fizeram. Hoje em dia qualquer marca tem um CRM para gerir clientes, um software para gerir ‘email marketing’, redes sociais, SEO, gestão de publicidade, entre muitas outras áreas. Já não se pagam centenas ou milhares de euros por mês como acontecia há alguns anos”, recorda. “A Socialtalk veio romper este paradigma. Agora qualquer empresa pode ter acesso a todas as funcionalidades a partir de 31 euros por mês, sem falsos upgrades [atualizações] e limites de utilização”, explica o gestor ao JE.

A tecnologia da Socialtalk pretende assim responder à procura por parte das pequenas e médias empresas (PME), que não têm orçamento para softwares de marketing de influência que lhes permitam monitorizar o seu desempenho, aumentar a rapidez de procura de perfis de influenciadores que melhor se adequam (match) ao público-alvo da marca, entre outras funcionalidades.

“Este é o verdadeiro desafio do influencer marketing. Queremos que as empresas deixem de ter de procurar influenciadores. Estamos a desenvolver um motor de recomendação que sugere às marcas quais os influenciadores com os quais devem trabalhar, cujos seguidores se ajustem (fit) com o público-alvo da marca. Mas vai muito além disto. Estamos a usar machine learning para analisar milhões de publicações diariamente e ajudar a determinar o desempenho real de cada influenciador, quanto uma marca deve pagar de acordo com os objetivos propostos a cada Influenciador e automatizar grande parte do processo de gestão do relacionamento”, detalha Francisco Ascensão.

O investimento de mais de meio milhão de euros, liderado pela sociedade de capital de risco Insight Venture (através do fundo Green Insight I), permitirá à startup fundada em 2021 melhorar os algoritmos para esse efeito. “Este é um projeto disruptivo, numa área que precisa de inovação e muita desmaterialização de processos. Estamos a apoiar dois fundadores com uma enorme experiência e um modelo provado. É mais um projeto que vai levar ainda mais longe a imagem tecnológica de Portugal”, referiu a CEO da Insight Venture, a investidora Mónica Cameira de Mendonça, referindo-se a Francisco Ascensão e a Tiago Oliveira, diretor tecnológico da Socialtalk.

O plano da dupla de empreendedores portugueses é também reforçar a equipa nas áreas de tecnologia, marketing e vendas e internacionalizar o negócio para outros mercados da Europa, América Latina e América do Norte. “O marketing de influência veio para ficar, pois o poder de uma recomendação é inequívoco e é dos fatores que mais influencia na tomada de decisão de compra de um produto ou serviço”, garantem.

Recomendadas

Grupo Stellantis e DST Solar nas Agendas Mobilizadoras

A inovação verde para a indústria automóvel passa pelas Agendas Mobilizadoras. O ISQ&CTAG irá investir 6,2 milhões de euros.

TAAG recebe aviso de greve dos pilotos com início a 7 de outubro

O Sindicato de Pilotos de Linha Aérea (SPLA) decretou uma greve a partir de 7 de outubro, tendo já sido enviado o aviso de greve à TAAG – Linhas Aéreas de Angola na sexta-feira, anunciou este sábado a companhia aérea angolana.

Infraestruturas de Portugal registou lucro de 32,4 milhões no primeiro semestre

Este valor significa uma recuperação de 71,3 milhões de euros em comparação com os prejuízos de 38,9 milhões de euros verificados no mesmo período de 2021.
Comentários