Solskjaer, de velha glória do Manchester United a “emprestado” para substituir Mourinho

Direção dos red devils quer “unir jogadores e adeptos” para o resto da época. “Ole é uma lenda do clube com uma grande experiência, tanto em campo como no papel de treinador”.

EPA/GEOFF CADDICK

O antigo avançado do Manchester United Ole Gunnar Solskjaer, de 45 anos, é o novo treinador do clube inglês. O norueguês assumiu na quarta-feira, 19 de dezembro, o cargo de treinador da equipa principal de Old Trafford, de forma interina, até ao final da época 2018/2019, na sequência do despedimento do português José Mourinho.

 

Mas a chegada de Solskjaer a Manchester pinta um cenário pouco comum no futebol: Baby Face (cara de bebé, em português) nome pelo qual era conhecido dentro das quatro linhas, chegou ao Teatro dos Sonhos por “empréstimo” dos noruegueses do Molde.

Com a saída de Mourinho, pelos maus resultados e fracas exibições e após o português ter assumido que o título inglês já não era possível – que restaria apenas a luta por um quarto lugar -, a direção do Manchester United colocou-se em campo para, num prazo de 48 horas, encontrar um treinador interino.

Os critérios? Alguém que conhecesse bem o futebol inglês e o Manchester United e que pudesse “construir” jogadores, trouxesse um discurso positivo e que contribua para que a equipa permaneça unida, sem promover uma cultura de culpabilização de maus resultados e fracas exibições.

A resposta estava na Noruega, em Ole Gunnar Solskjaer que representou o Manchester United por 11 épocas, todas sob o comando do lendário Alex Fergunson, a quem chamava respeitosamente de “Boss” (chefe, em português).

O problema – que afinal não representou celeuma algum – é que Solskjaer estava no comando técnico do Molde FK, mas o clube da primeira liga da Noruega viu no interesse do Manchester United uma oportunidade de se popularizar.

“Que o Manchester United peça ao Molde para emprestar o treinador é, por si só, um evento. Esta é uma grande oportunidade para o Molde, pensamos que vai ajudar a desenvolver e a colocar o clube no mapa do futebol”, afirmou Øystein Neerland, diretor executivo do clube norueguês.

Desta forma, Solskjaer passou a ser o treinador interino dos red devils (alcunha pela qual os adeptos do Manchester United são conhecidos) até maio deste ano, pelo menos até o clube inglês encontrar um sucessor em definitivo para Mourinho. Enquanto Solskjaer fica em Old Traffard, o Molde será orientado por Erling Moe.

Para Solskaer a oportunidade concedida é irrecusável, mas o Baby Face já garantiu que não vai deixar de acompanhar o Molde, clube para onde voltará no verão. “É uma oportunidade que tinha de aproveitar. Estou ansioso por liderar o Manchester United. Mas vou acompanhar de perto o que acontece em casa. Temos a época planeada, ponto por ponto, e temos esperança de fazer uma boa temporada. Quero ainda agradecer ao clube pela oportunidade”, disse o treinador, em declarações ao site do Molde.

Ao sítio do clube inglês, Solskjaer afirmou: “O Manchester United está no meu coração e é fantástico estar de volta neste cargo. Estou ansioso para trabalhar com a talentosa equipa que temos, a equipa técnica e todos no clube”.

Este é assim um sonho tornado realidade para o noruguês. O seu amor pelo clube nunca foi escondido. Em 2017, numa entrevista ao “Manchester United Scandinavian Supporter Club” ,quando questionado se estaria interessado em treinar o clube de Old Trafford a resposta foi: “Para ser honesto, sim, eu gostaria, e neste momento até estou com arrepios [só de pensar nisso]”.

Ole Gunnar Solskjaer não será manager, será apenas o treinador principal. Para toda a coordenação e gestão do plantel do Manchester United, a direção criou uma equipa comandada por este norueguês, mas que inclui o experiente Mike Phelan, com quem Ole partilhará o cargo de treinador interino. O antigo jogador do clube Michael Carrick e Kieran McKenna compõe a resto da equipa técnica interina.

A direção dos red devils, no atual momento, quer “unir jogadores e adeptos” para o resto da época. “Ole é uma lenda do clube com uma grande experiência, tanto em campo como no papel de treinador. A sua história no Manchester United significa que ele vive e respira a cultura daqui e todos no clube estão encantados pelo seu regresso, bem como o de Mike Phelan. Estamos confiantes de que eles vão unir os jogadores e os torcedores enquanto entramos na segunda metade da temporada”, afirmou o vice-chairman do Manchester United, Ed Woodward.

Recomendadas

JE Podcast: Ouça aqui as notícias mais importantes desta terça-feira

Da economia à política, das empresas aos mercados, ouça aqui as principais notícias que marcam o dia informativo desta terça-feira.

Revista de imprensa nacional: as notícias que estão a marcar esta terça-feira

“Salário mínimo vai perder poder de compra pela primeira vez desde 2013”; “Famílias com prazo-limite para tratar das partilhas de terrenos”; “Seleção procura lugar na final four antes do anúncio dos convocados para o Mundial”

Três adeptos impedidos de entrar em estádios por intolerância no Estoril Praia-FC Porto

Os três indivíduos podem ser punidos com coimas entre os mil e os 10 mil euros e com pena de interdição de acesso a recintos desportivos até dois anos.
Comentários