Sonae IM muda de nome e quer investir 300 milhões nos próximos anos (com áudio)

Fundada em 2016, a Bright Pixel Capital, anteriormente designada Sonae IM, regista investimentos de mais de 250 milhões de euros em mais de 50 investimentos diretos.

A Sonae IM foi alvo de um ‘rebranding’ e agora é Bright Pixel Capital. O investidor de capital de risco do grupo Sonae tem 300 milhões de euros para investir nos próximos anos “em empresas capazes de mudar indústrias a nível global”, anunciou num comunicado.

Esta mudança fez implementar um novo mote: “Building a brighter future together” (Construir juntos um futuro melhor). A marca pretende “continuar a identificar oportunidades únicas” que possam “mudar indústrias”, num rebranding que é transversal a todo o grupo Sonae.

A empresa vai continuar atenta a oportunidades de investimento nas áreas de “cibersegurança, infraestrutura digital, tecnologia aplicada ao retalho e tecnologias emergentes”, mas com uma nova identidade, que procura transparecer modernidade e agilidade.

“A nova marca reflete a ambição de nos consolidarmos como um dos principais investidores e impulsionadores destas indústrias”, reiterou o CEO da Bright Pixel Capital, Eduardo Piedade. “Estamos certos de que esta mudança nos ajudará a projetar a nossa marca e os nossos valores únicos junto de empresas disruptivas por todo o mundo”, garantiu no mesmo comunicado.

Fundada em 2016, a Bright Pixel Capital, anteriormente designada Sonae IM, regista investimentos de mais de 250 milhões de euros em mais de 50 investimentos diretos.

Recomendadas

Afinal, que soluções existem para as empresas?

O Banco Português de Fomento lançou no início do ano os dois primeiros programas para apoiar a solvabilidade do tecido empresarial português. A banca está focada em aconselhar e montar as operações.

Presidente da Ryanair antecipa subida de preços nas ‘low-cost’

Michael O’Leary diz que o preço médio por bilhete deverá subir entre 10 a 20 euros nas viagens low-cost, que estão a tornar-se, segundo o mesmo, “demasiado baratas”.

Candidaturas selecionadas para o Consolidar conhecidas em julho

Os programas Recapitalização Estratégica e Consolidar têm gerado grande interesse, diz a presidente da comissão executiva do Banco Português de Fomento, Beatriz Freitas, ao Jornal Económico.
Comentários