Sonae Indústria amortizou totalidade das obrigações emitidas

A Sonae Indústria adquiriu e amortizou as obrigações que tinha emitido e que estavam ainda em dívida, no âmbito da emissão Sonae Indústria /2010-2017, informa a empresa em comunicado ao mercado. De acordo com o comunicado enviado pela empresa à Comissão do Mercado de Valores Mobiliários, a emissão em causa abrangeu um total de 3.000 […]

A Sonae Indústria adquiriu e amortizou as obrigações que tinha emitido e que estavam ainda em dívida, no âmbito da emissão Sonae Indústria /2010-2017, informa a empresa em comunicado ao mercado.

De acordo com o comunicado enviado pela empresa à Comissão do Mercado de Valores Mobiliários, a emissão em causa abrangeu um total de 3.000 ações com o valor global de 120 milhões de euros.

“Nesta mesma data, a Sonae Indústria procedeu igualmente à recompra de papel comercial por si emitido no valor total de 30 milhões de euros”, indica ainda a empresa do grupo Sonae.

Outra operação já realizada foi a emissão de um empréstimo obrigacionista no valor de 150 milhões de euros, por subscrição particular, sem garantias e pelo prazo de seis anos, lembra a Sonae Indústria.

“Estas operações enquadram-se no âmbito do acordo de refinanciamento celebrado e oportunamente comunicado”, refere também.

Tal como foi anunciado no dia 28 de outubro, este refinanciamento envolve os dois principais bancos credores da empresa, incidindo sobre um montante de 300 a 325 milhões de euros de dívida.

OJE/Lusa

Recomendadas

Cinco milhões para ações de emergência na serra da Estrela até final do ano

O ministro do Ambiente e da Ação Climática, Duarte Cordeiro, disse que o Fundo Ambiental disponibiliza, até ao final do ano, cerca de cinco milhões de euros para ações de emergência.

Costa Silva: Próximos anos não vão ser “cor-de-rosa” para a economia portuguesa

António Costa Silva, ministro da Economia, afirma que “não é com receitas do passado que vamos resolver os problemas”, defendendo que “para resolver os problemas de curto prazo, precisamos de uma visão de longo prazo”.

Dionísio Pestana pede reforma dos impostos como apoio às empresas

O presidente do Grupo Pestana afirma não precisar de ajudas diretas, perante o cenário de incerteza, mas pede ao Governo que avance com uma reforma nos impostos, apontando para a TSU.