PremiumSonae vai investir 50 milhões na expansão da espanhola Arenal

O grupo quer abrir 40 novas lojas nos próximos 5 anos e relançar o canal on-line. Espanha está no radar do grupo português.

A Sonae está a ultimar a aquisição da Arenal Perfumerías, grupo espanhol da área do retalho de para-farmácias e perfumarias com uma rede atual de 41 lojas instaladas principalmente no norte de Espanha, mas já tem um plano de expansão. Esse plano passa pela abertura de até 40 novas lojas e pelo relançamento do canal on-line – e prevê um investimento da ordem dos 50 milhões de euros.

Só no que se refere ao canal on-line, o grupo prevê investir cerca de 1,5 milhões por ano nos próximos cinco anos, na expectativa de que, a partir de 2023 esse veículo permita angariar receitas de 12 milhões por ano – sendo certo que o on-line está a ter uma procura cada vez mais intensa no mercado espanhol, o que tem velado os grandes grupos de retalho a desviarem importantes investimentos para esse segmento específico – como são os casos da Inditex e da El Corte Inglés. Neste momento, o on-line da Arenal responde por cerca de 2,1 milhões de euros de receitas anuais.

Conteúdo reservado a assinantes. Para ler a versão completa, aceda aqui ao JE Leitor.

Relacionadas

Sonae MC encaixa 28 milhões com venda da propriedade do Rio Sul

Operação de venda de venda dos terrenos e infraestruturas do centro comercial Rio Sul, no Seixal, e posterior arrendamento (‘sale & leaseback’), gerou mais-valias de 12 milhões de euros.

Sonae Sierra e empresário da Eslováquia formam parceria para negócio em Espanha de 485 milhões de euros

GranCasa, Valle Real e Max Center são os três espaços adquiridos pela empresa e o promotor Peter Korbačka, ambos ligados ao setor imobiliário.
Recomendadas

Spotify lança podcasts em vídeo a nível global

The Big Ones destaca semanalmente as inovações e movimentos estratégicos das empresas que lideram a nova economia.

“2023 será um ano de crescimento nos mercados externos”

O Grupo VAA tem como objetivo globalizar as suas duas marcas principais, Vista Alegre e Bordallo Pinheiro, e identificou sete mercados estratégicos onde está a apostar, explica Nuno Barra.

“Empresas arriscam sozinhas a entrada em mercados pela fraca dinamização e falta de apoio”

Mais de mil empresas participaram no Portugal Exportador no dia 23, orientado para a estratégia de internacionalização.
Comentários