SRS assessora Bizay na ronda de 32 milhões de euros

O advogado Paulo Bandeira, sócio e responsável pela área de Startups do escritório, destacou a complexidade negocial e jurídica associada à transação, que combina vários instrumentos de investimento, bem como o valor da mesma.

A sociedade de advogados SRS Advogados assessorou juridicamente a tecnológica 360imprimir/Bizay na mais recente ronda de investimento (série C) da empresa, no valor de 32 milhões de euros.

O financiamento é marcado pela entrada de novos investidores no capital da empresa, os portugueses da Indico Capital Partners, o Banco Europeu de Investimento (BEI) e a Iberis Capital, tendo sido secundada com um reforço de capital da LeadX, Omnes Capital e Pathena, atuais investidores.

O advogado Paulo Bandeira, sócio da SRS e responsável pela área de Startups do escritório, destacou a complexidade negocial e jurídica associada à transação, que combina vários instrumentos de investimento, bem como o valor da mesma, que a traduzem como a maior transação de venture capital realizada em Portugal este ano.

A equipa da firma envolvida nesta operação de investimento teve ainda o envolvimento do sócio Gustavo Oliveira e dos advogados Marco Garrinhas, Solange Fernandes e Giorgio Galli.

Relacionadas

Empresa 360imprimir fecha ronda de investimento de 32 milhões de euros

A ronda de financiamento (Série C) foi co-liderada pela Indico Capital Partners e BEI, tendo contado ainda com o apoio da Iberis Capital, LeadX, Omnes Capital e Pathena.
Recomendadas

Pares Advogados assessoraram Sevenair Academy na compra dos ativos da norte-americana L3Harris Technologies

Com esta aquisição, que teve lugar após a entrada de um novo acionista na empresa – o “family office” Worldapproach, de Isaías Gomes Teixeira – a Sevenair Academy torna-se a maior escola de formação de pilotos da Europa, com duas bases de formação (Cascais e Ponte de Sor).

PremiumPorto Law Summit debate sociedades multidisciplinares

As sociedades multidisciplinares – formadas por advogados e outros profissionais – estão a chegar. O bastonário Luís Menezes Leitão, que se recandidata ao cargo, não está disponível para as aceitar.

Diferendo entre Ordem dos Advogados e Conselho de Deontologia de Lisboa volta “à estaca zero”

O despacho deixa o recurso apresentado em janeiro desse ano pelo bastonário, Luís Menezes Leitão, novamente por decidir, contrariando o próprio entendimento que esta 3.ª Secção do CS havia tido anteriormente.
Comentários