Starbucks abre no El Corte Inglés em Gaia

A Starbucks continua a expandir a sua atividade em território nacional.


Notice: Undefined offset: 1 in /var/www/vhosts/jornaleconomico.pt/httpdocs/wp-includes/media.php on line 1031

Notice: Undefined offset: 2 in /var/www/vhosts/jornaleconomico.pt/httpdocs/wp-includes/media.php on line 1031

Notice: Undefined offset: 1 in /var/www/vhosts/jornaleconomico.pt/httpdocs/wp-includes/media.php on line 1031

Notice: Undefined offset: 2 in /var/www/vhosts/jornaleconomico.pt/httpdocs/wp-includes/media.php on line 1031

A Starbucks Coffe abriu a 11ª loja em Portugal e a segunda em parceria como El Corte Inglés.

A nova unidade está situada no piso zero do El Corte Inglés em Gaia Porto, em Vila Nova de Gaia e ocupa 147 m2. A loja tem 73 lugares e 15 colaboradores.

A Starbucks conta com um total de nove lojas entre a zona da Grande Lisboa, Cascais e Vila Nova de Gaia, às quais soma ainda duas licenciadas, no Aeroporto de Lisboa.

“Queremos cada vez mais que a Starbucks seja para os portugueses aquele local especial, que escolhem para passar um bom momento”, afirma Luis Rocha e Mello, diretor de Operações da Starbucks Portugal. “Vamos continuar a abrir mais lojas, para dar resposta às necessidades de todos os nossos clientes”, conclui o responsável.

OJE

Recomendadas

JE Podcast: Ouça aqui as notícias mais importantes desta segunda-feira

Da economia à política, das empresas aos mercados, ouça aqui as principais notícias que marcam o dia informativo desta segunda-feira.

Maxyield lembra que método contabilístico da Galp diminuiu a subida dos lucros numa altura de “windfall taxes”

O Clube dos Pequenos Acionistas entende que “os próximos relatórios de Governo Societário da Galp poderão produzir indícios sobre as razões da renúncia do CEO Andy Brown e papel do acionista Estado através da Parpública que detém 7,5% do capital, face às considerações públicas daquele sobre o impacto da windfall na companhia e na evolução do sector no país”. 

Sindicatos põem bancos a negociar com Governo a inclusão dos reformados no “pacote” para mitigar inflação

“Os bancos concordaram com a viabilidade da sugestão dos sindicatos, tendo-se comprometido a apresentá-la ao Governo”, avançam as estruturas sindicais da UGT.