Start up cria tecnologia para trânsito caótico

Chama-se BuzzStreets, nasceu há apenas oito meses e já criou 9 empregos. Hoje lança no mercado a sua primeira tecnologia: uma aplicação gratuita, desenvolvida para melhorar a mobilidade dentro das cidades.  Lisboa e Porto são as primeiras cidades portuguesas a receber esta “app” que agrega e interpreta, em tempo real, informação sobre todas as intervenções […]

Chama-se BuzzStreets, nasceu há apenas oito meses e já criou 9 empregos. Hoje lança no mercado a sua primeira tecnologia: uma aplicação gratuita, desenvolvida para melhorar a mobilidade dentro das cidades. 

Lisboa e Porto são as primeiras cidades portuguesas a receber esta “app” que agrega e interpreta, em tempo real, informação sobre todas as intervenções – agendadas ou imprevistas – que perturbem a circulação de viaturas, oferecendo aos seus utilizadores rotas alternativas (smartrouting).

O foco do negócio consiste em comercializar esta plataforma tecnológica a todas as câmaras municipais que pretendam assim ver todas as informações sobre condicionantes de trânsito num só único instrumento (B2). Este serviço de informação será também comercializado para todas as empresas de GPS como complemento dos seus serviços (B2B). Por fim, e não menos importante, a plataforma irá disponibilizar uma aplicação (App), em versão Android e iOS, para todos os cidadãos que circulem na cidade (B2C) ajudando assim a evitar filas e percas de tempo no seu dia-a-dia.

“Temos a absoluta certeza que a BuzzStreets irá revolucionar a forma como circulamos nas cidades, melhorando substancialmente a sua organização, tornando as vias rodoviárias mais fluídas, o ambiente mais saudável e incrementando substancialmente a qualidade vida das pessoas de todas as cidades de todo o mundo”, salientou ao OJE o CEO da BuzzStreets, João Marques Fernandes.

Apoiada pela Comissão Europeia, através do Horizonte 2020 e do programa Connect Europe-Brazil, a start-up irá apostar na internacionalização, tendo as principais capitais europeias e a América do Sul como primeiros destinos.

Com um investimento inicial de 100 mil euros, o plano de negócios da start-up prevê ainda a angariação de 1,5 milhões de euros para financiar a sua internacionalização. “Estamos focados no lançamento da “app” em Portugal, nas cidades de Lisboa e Porto. Estas duas cidades funcionarão também como mercados de teste para a internacionalização da BuzzStreets, prevista para o início de 2015. O objetivo é conquistar as principais cidades europeias no primeiro semestre e a América do Sul no segundo”, acrescenta João Marques Fernandes. A empresa portuguesa conta ainda com um parceiro local em África que permitirá a solidificação das suas operações nesse continente ainda em 2014.

A BuzzStreets é apoiada pela Comissão Europeia, através do Horizonte 2020 e do programa Connect Europe-Brazil.

Recomendadas

Portugal corre risco de “desvantagem competitiva” na Europa sem investimento público no 5G, alerta CEO da Ericsson

Andrés Vicente, CEO da Ericsson Iberia, analisou as verbas destinadas ao investimento no 5G (que constam nos Planos de Recuperação e Resiliência) e considera que Portugal corre o risco de partir atrás na transição digital europeia. “Tal não será suficiente para aproveitar todo o potencial do 5G e pode abrir uma desvantagem competitiva com outros países”, disse ao JE.

Nextbitt quer ganhar terreno no exterior enquanto investe no desenvolvimento tecnológico aliado à sustentabilidade

Numa conversa com jornalistas durante a manhã desta quarta-feira, Miguel Salgueiro, partner da NextBITT, deu a conhecer a estratégia delineada pelo grupo para a evolução da sua oferta e da sua plataforma visando os desafios ambientais com os quais o sector se depara.

Mercado das Tecnologias da Informação vai ultrapassar os 5 mil milhões em Portugal este ano, estima IDC

Os especialistas da consultora anteveem ainda que a transformação digital vá representar metade de todo o investimento nacional em TIC o até o final de 2025.