Startup de Coimbra vence um dos “Óscares do Espaço”

O projeto ERMES – para monitorizar o estado das infraestruturas rodoviárias – venceu um dos oito galardões atribuídos pela Comissão Europeia e Agência Espacial Europeia.

A startup portuguesa Theia, que está sediada no Instituto Pedro Nunes, venceu esta semana um prémio europeu com uma aplicação que permite monitorizar o estado das infraestruturas rodoviárias. O projeto ERMES (Extensive Road Monitoring Early-warning System), da empresa de Coimbra, conquistou os jurados na categoria “Digital Transport Challenge” da edição 2019 dos Copernicus Masters, considerados os “Óscares do Espaço” da Comissão Europeia e da Agência Espacial Europeia (ESA).

O trabalho vencedor de um dos oito galardões atribuídos está neste momento a ser apoiado pela iniciativa “Small Business Applications” da ESA. A aplicação em causa funciona através de dados de satélite de Observação da Terra e tem o intuito de controlar a estabilidade de taludes e o abatimento do solo de autoestradas e rodovias.

“O processamento desses dados possibilitará a identificação precoce de ocorrências potencialmente perigosas e contribuirá para uma atividade de ‘monitoramento’ mais eficiente, complementando as medidas in situ [no local] já disponíveis”, explica a Theia. “Também permitirá uma primeira avaliação mais rápida da integridade da infraestrutura de toda a rede rodoviária após a ocorrência de desastres naturais”, clarificam os autores do projeto.

Theia desenvolve soluções de monitorização para o património cultural, histórico e arqueológico através de dados de satélite. Durante dois anos integrou a incubadora portuguesa da Agência Espacial Europeia, mas acabou por atingir a maturidade e evoluído para uma segunda fase de apoio.

O que é o Copernicus Masters?

É uma iniciativa da Comissão Europeia e da ESA que visa premiar produtos e serviços inovadores que utilizem dados de observação da Terra do satélite europeu Copernicus em áreas como a saúde, energias renováveis, proteção ambiental, agricultura inteligente, gestão de catástrofes, transporte digital, cidades inteligentes, entre outras.

Relacionadas

Portugal aumenta contribuição para a Agência Espacial Europeia para 102 milhões de euros

O valor era de 73 milhões de euros em 2016. A ESA aprovou esta quinta-feira um orçamento recorde, de 14,4 mil milhões de euros, para os próximos cinco anos.
Recomendadas

Receitas das estações de serviço na Ibéria cresceram 29% em 2021 devido à subida dos preços

De acordo com a análise que a Informa D&B realizou a este setor, em 2021 o mercado ibérico registou um aumento significativo de 10,6% face a 2020 no volume das vendas de gasolina e gasóleo, que corresponde a 38,30 milhões de toneladas de combustível.

Dona da Betano celebra primeiro ano da TechHub de Lisboa com reforço das equipas

O Tech Hub da Kaizen Gaming em Lisboa já emprega trinta pessoas e o objetivo passa por continuar a crescer no mercado português. Nesse sentido, serão abertas vagas para diversas funções.

PremiumFintech House muda de sede para duplicar número de startups

‘Joint venture’ da associação Portugal Fintech e da rede de espaços de trabalhos partilhados Sitio investiu perto de um milhão de euros na mudança do edíficio na Praça da Alegria para o da Avenida Duque de Loulé, com dez pisos e mais de 2 mil metros quadrados.
Comentários