Startup Ispace angaria 77 milhões para pôr nave espacial na lua até 2020

Algumas das empresas de onde a startup tecnológica conseguiu financiamento foi da companhia aérea local Japan Airlines e da rede de televisão Tokyo Broadcasting System Holdings, bem como do Development Bank of Japan.

A startup japonesa Ispace anunciou esta quarta-feira que conseguiu angariar 10,2 mil milhões de ienes (aproximadamente 76,6 milhões de euros) de alguns dos maiores negócios do Japão para enviar uma nave espacial à órbita lunar até 2019 e, um ano depois, aterrar no satélite natural da Terra.

Duas das empresas de onde a startup tecnológica conseguiu financiamento foi da companhia aérea local Japan Airlines e da rede de televisão Tokyo Broadcasting System Holdings. “Os seres humanos não estão a ir às estrelas para se tornarem pobres”, disse Takeshi Hakamada, diretor executivo da Ispace, em declarações divulgadas pela Bloomberg.

Numa conferência de imprensa em Tóquio, o responsável pela startup afirmou que, nesse sentido, “é crucial criar uma economia no espaço exterior”. Segundo a agência noticiosa, uma rede de inovação apoiada pelo Estado japonês é o maior investidor – disponibilizando apoio de 3,5 mil milhões de ienes, mas o Development Bank of Japan também ajudou no financiamento, cujo montante ainda não é conhecido.

A Ispace considera que a oportunidade inicial de negócios é principalmente a área de Marketing, de acordo com o que explicou o porta-voz da empresa aos meios de comunicação social.

Relacionadas

Trump quer Homem a dar novos passos na Lua

As novas viagens de tripulações humanas à Lua terão como objectivo a preparação de futuras missões a Marte.
Recomendadas

Líder da Fretilin propõe relação mais económica entre Portugal e Timor-Leste

Em entrevista à Lusa em Lisboa, Mari Alkatiri explicou que esse tem sido o tema das conversas com políticos portugueses, entre os quais o Presidente de Portugal, Marcelo Rebelo de Sousa, defendendo uma relação multilateral do quadro da Comunidade dos Países de Língua Portuguesa (CPLP).

Revista de imprensa nacional: as notícias que estão a marcar esta quarta-feira

“Governo vai mexer nos escalões do IRS no próximo ano”; “Polícias proibidos de disparar com balas reais contra multidões”; “22 mil milhões de euros para a banca”

Dívida pública federal dos EUA supera 31 biliões de dólares

Aproximando-se do limite legal de 31,4 biliões – um limite artificial colocado pelo Congresso à capacidade de endividamento do governo federal -, a dimensão da dívida confronta uma economia que enfrenta uma inflação elevada, taxas de juro em crescendo e um dólar forte. 
Comentários