Startup portuense HypeLabs fecha ronda de financiamento de 2,7 milhões de euros

Os investidores foram a Innogy Innovation Hub, EDP Ventures, Deutsche Telekom, AngelPad, Caixa Capital, NovaBase Capital e Mustard Seed.

A startup portuguesa HypeLabs fechou recentemente uma ronda de financiamento seed [“raiz”, para crescimento de negócio] de 3 milhões de dólares (cerca de 2,7 milhões de euros). O investimento foi liderado pela alemã Innogy Innovation Hub e contou com a participação da EDP Ventures, Deutsche Telekom, AngelPad, Caixa Capital, NovaBase Capital e Mustard Seed.

A empresa de software de comunicação em redes mesh, fundada no Porto em 2016, permite comunicações sem internet através do Hype SDK (Software Development Kit). Ou seja, o SDK interliga dispositivos para criar redes mesh locais [tecnologias que melhoram o sinal de Wi-Fi num espaço] que funcionam com qualquer sistema operativo e canal de transporte, usando tecnologias de conectividade como Bluetooth e Wi-Fi.

Segundo a informação divulgada à imprensa, a HypeLabs vai utilizar o montante para fortalecer a sua equipa (e duplicá-la), apoiar o crescimento internacional da empresa que conta com mais de 2.500 programadores a utilizar a tecnologia e focar-se num mercado-chave: o utilitário de energia.

Para a Innogy Innovation Hub, que criou um portefólio de 162 milhões de euros através do investimento em indivíduos disruptivos, startups e empresas em estágio inicial, aquilo que torna a HypeLabs “especial” é não depender de hardware ou canais de rádio específicos para gerir a rede.

“Têm um grande número de casos de uso, adicionando outra camada de conectividade para dispositivos conectados que podem ser implementados simplesmente na camada da aplicação”, refere Kerstin Eichmann. O porta-voz da empresa de inovação germânica diz que está particularmente interessado no papel da tecnologia “dentro do sistema de energia descentralizado baseado em Internet das Coisas [IoT]”.

“Num mundo onde vemos dispositivos mais conectados e inteligentes nas nossas vidas diárias, é necessário surgirem novos paradigmas de comunicação. O nosso objetivo é conectar todos os dispositivos de forma simples, mesmo em situações previamente impossíveis, construindo redes que se auto-configuram, ajustam, aperfeiçoam e protegem. É hora de trazer inteligência para a pilha de rede”, explicou, por sua vez, o CEO da HypeLabs.

Recomendadas

JE Podcast: Ouça aqui as notícias mais importantes desta segunda-feira

Da economia à política, das empresas aos mercados, ouça aqui as principais notícias que marcam o dia informativo desta segunda-feira.

Sindicato: CGD recusa negociação salarial que produza efeitos em 2022

“Perante esta situação lamentável e infelizmente recorrente, o STEC vai, obviamente, solicitar o início de negociações a partir de 13 de outubro, procurando, como sempre, pela via do diálogo, encontrar respostas para a situação aflitiva que muitos trabalhadores e reformados da CGD já estão a viver”, indica o sindicato. 

Bankinter alia-se à gestora Edmond de Rothschild para lançar um fundo que investe no metaverso

O Bankinter torna-se o primeiro banco em Portugal a lançar um fundo de investimento centrado na indústria que desenvolverá o metaverso.
Comentários