Startup Wegho vai contratar em Lisboa e no Porto

A startup, lançada apenas há um ano, conta com 20 colaboradores na rede de serviços e para cima de 3000 utilizadores registados.

A Wegho, plataforma que junta toda a gestão doméstica numa só app ou site, vai contratar 50 funcionários até ao final do ano para responder ao crescimento do negócio.

“Estamos à procura de mais colaboradores para poder continuar o crescimento que temos tido. Neste momento, estamos a recrutar na área da limpeza e qualquer pessoa pode candidatar-se: com ou sem experiência, à procura de contrato part-time ou full-time.” afirma Carlos Magalhães, CEO e cofundador da startup.

Lançada em julho de 2017, no UPTEC – Parque de Ciência e Tecnologia da Universidade do Porto, a Wegho expandiu-se recentemente para Lisboa. Um ano depois, conta, já, com cerca de 20 colaboradores na rede de serviços, para cima de 3000 utilizadores registados e realiza aproximadamente 500 serviços por mês – como por exemplo limpeza de escritórios, jardinagem e até sessões de personal training.

A plataforma disponível em iOS e Android expandiu recentemente a área de negócio para Lisboa e já está a recrutar mais funcionários para a capital.

Recomendadas

Prémio de Empreendedorismo Professor José Adriano atribuído a professora do Politécnico de Leiria

Leopoldina Alves foi reconhecida pelo seu contributo para a afirmação de uma cultura de empreendedorismo no ensino superior politécnico em Portugal. Recebeu o prémio no encerramento do Poliempreende maior iniciativa do género no país.

Crédito Agrícola avança com linha de crédito até 15 anos para empreendedores do sector agrícola

O Crédito Agrícola revela que disponibiliza a linha Agronegócios FEI (Fundo Europeu de Investimento) com o objectivo de melhorar condições de acesso ao financiamento, com taxas de juro atractivas e prazos de financiamento mais longos (até 15 anos).

Abanca anuncia nova edição de programa para startups

As candidaturas devem ser apresentadas até dia 30 de outubro e destina-se a qualquer tipo de startups do sector das fintech, insurtech, regtech ou cybersecurity.
Comentários