Subida da Galp beneficia PSI20 que valorizou quase 2%

O principal índice da bolsa de Lisboa, PSI20, encerrou hoje a valorizar 1,96% para 5.151,39 pontos, em linha com as principais praças europeias, e com a Galp a liderar os ganhos, tendo avançado 5,43%. Entre as 18 cotadas que atualmente integram o PSI20, nove encerraram em alta, oito recuaram e uma fechou inalterada (Banif, nos […]

O principal índice da bolsa de Lisboa, PSI20, encerrou hoje a valorizar 1,96% para 5.151,39 pontos, em linha com as principais praças europeias, e com a Galp a liderar os ganhos, tendo avançado 5,43%.

Entre as 18 cotadas que atualmente integram o PSI20, nove encerraram em alta, oito recuaram e uma fechou inalterada (Banif, nos 0,006 euros).

A Galp liderou os ganhos da sessão e fechou a subir 5,43% para 9,26 euros. Também as ações da retalhista Jerónimo Martins contribuíram para o bom desempenho do PSI20: apreciaram 4,02% para 9,80 euros.

A Sonae avançou 3,51% para 1,14 euros, a EDP subiu 1,93% para 3,49 euros e a Portucel valorizou 1,65% para 3,32 euros. A EDP Renováveis apreciou 1,37% para 5,70 euros.

Também pela positiva, destaque para os CTT, que registaram ganhos de 1,17% (para 8,59 euros), para a REN (subiu 0,91% para 2,44 euros) e para o BPI (avançou 0,32% para 0,93 euros).

Em terreno contrário, destaque para os títulos da Portugal Telecom SGPS (PT SGPS) que lideraram as perdas da sessão: caíram 3,91% para 0,63 euros, na véspera da assembleia-geral de acionistas.

Na passada quinta-feira, a PT SGPS divulgou informação, que tinha sido pedida pela Comissão do Mercado de valores Mobiliários (CMVM) para esclarecer os acionistas até à assembleia-geral de 22 de janeiro, na qual será votada a venda da PT Portugal, atualmente nas mãos da Oi, aos franceses da Altice.

No dia seguinte, a Oi considerou que a venda da PT Portugal é o melhor para todos os acionistas e sublinhou que não há incumprimento nos termos da fusão e relativamente à alienação daquele ativo.

Entretanto, na terça-feira à noite, a CMVM considerou que, apesar da divulgação de informação feita na semana passada pelo Conselho de Administração da PT SGPS, “há aspetos ainda a carecer de clarificação”.

A Mota-Engil recuou 2,84% para 2,70 euros, a Altri cedeu 0,59% para 2,88 euros e o BCP deslizou 0,56% para 0,71 euros.

A Teixeira Duarte perdeu 0,54% para 0,73 euros, a Impresa caiu 0,49% para 0,82 euros e a Semapa recuou 0,15% para 10,08 euros. Por fim, os títulos da NOS perderam 0,13% para 5,42 euros.

Na Europa, o dia foi positivo em todas as praças, que registaram ganhos compreendidos entre os 1,63% (Londres) e os 0,41% (Frankfurt).

OJE/Lusa

Recomendadas

Wall Street encerra em terreno positivo a beneficiar do disparo do First Republic

As ações do banco norte-americano valorizaram quase 30% na sessão desta terça-feira, com sector bancário a recuperar

“Tenho dúvidas sobre o que a Fed vai fazer”. Veja os gráficos da semana no “Mercados em Ação”

Veja a análise de Filipe Garcia, economista e presidente da IMF, sobre o teor do anúncio da Fed relativamente à política monetária.

EUA: Reserva Federal enfrenta teste exigente na reunião desta quarta-feira

O dilema entre o combate à inflação e o apoio ao sistema bancário norte-americano marcará a reunião de março, para a qual as expectativas do mercado oscilaram dramaticamente nos últimos dias. Cenário mais provável será de 25 pontos, mas incerteza atual obrigará Fed a manter rumo em aberto.