Madeira: subida de preços ‘acelerou’ 1,1% em novembro

A variação homóloga do Índice de Preços no Consumidor (IPC) foi de 1,1% em novembro, superior em 0,1 pontos percentuais (p.p.) acima de outubro, divulgou a Direção Regional de Estatística.

A variação homóloga do Índice de Preços no Consumidor (IPC) foi de 1,1% em novembro, superior em 0,1 pontos percentuais (p.p.)  acima de outubro.

Por classes de despesa,  é  de destacar os aumentos das taxas de variação positiva nas comunicações” (2,8%) , habitação, água, eletricidade, gás e outros combustíveis (2,3%).

No sentido inverso, os dados divulgados pela  Direção Regional de Estatística da Madeira (DREM),  apontam uma evolução menos positiva nas classes do vestuário, calçado, acessórios, equipamento doméstico e de manutenção corrente da habitação, com taxas de variações negativas, de -2,8% e -1,7%, respetivamente.

O indicador de inflação subjacente (que exclui produtos alimentares não transformados e energéticos) apresentou uma taxa de 0,7%, traduzindo uma subida de 0,1 p.p. face ao registado no mês precedente.

Em novembro, o valor médio das rendas de habitação por metro quadrado de área útil, na Região, diminuiu 0,1% face ao mês anterior.

Recomendadas

Madeira regista 54 acidentes de viação no espaço de uma semana

No total houve 21 feridos ligeiros: oito no Funchal, três em Santa Cruz e Câmara de Lobos, dois na Ribeira Brava, na Ponta do Sol e em Machico e um em Santana. Houve também dois feridos graves no Funchal.

Câmara do Funchal lança campanha gratuita de recolha de “monstros”

O Município justifica a importância desta campanha, dado o aumento da produção de resíduos na quadra natalícia que se avizinha e de forma a garantir uma maior proximidade com a população. Os munícipes deverão contactar as respetivas Juntas de Freguesias para a devida inscrição, de modo a solicitar a recolha dos “monstros” na sua residência.

Madeira: Movimento de passageiros nos aeroportos ficaram a mais de 30% acima dos valores de 2019

Entre janeiro e setembro de 2022, o movimento de passageiros nos aeroportos da RAM foi de aproximadamente 3.062,5 mil, significando um acréscimo homólogo de 134% e de 17% face aos valores registados nos primeiros nove meses de 2019. 
Comentários