Última oportunidade de Trump esgotada: Supremo Tribunal rejeita ação do Texas sobre resultados eleitorais

Nem o Supremo Tribunal conseguiu atribuir a vitória a Donald Trump que garantiu, no Twitter, estar desiludido com a decisão. Por sua vez, a equipa de Biden aponta que o tribunal “rejeitou decisiva e rapidamente o último dos ataques de Donald Trump e seus aliados ao processo democrático”.

O Supremo Tribunal dos Estados Unidos rejeitou na sexta-feira a ação movida pelo estado do Texas que procurava anular a vitória eleitoral de Joe Biden em quatro estados americanos (Georgia, Pensilvânia, Michigan e Wisconsin), o que poderia levar à vitória de Donald Trump no colégio eleitoral.

“O Texas não demonstrou interesse juridicamente reconhecível na maneira como outro estado conduz as suas eleições”, apontou o Supremo Tribunal. Antes disso, os juízes Clarence Thomas e Samuel Alito, de tendência conservadora, tinham dito apenas que aceitariam a apreciação das alegações, mas prevaleceu o consenso de que o Supremo não era competente para julgar uma ação em que um estado punha em causa a legalidade de alterações no processo eleitoral justificadas pela pandemia de Covid-19 levadas a cabo por outros estados. Segundo a NBC News, houve uma rejeição unânime das reivindicações do Texas.

A rejeição não agradou a Donald Trump que manifestou o seu desagrado no Twitter. “O Supremo Tribunal desiludiu-nos. Nenhuma sensatez. Nenhuma coragem”, escreveu o Presidente dos Estados Unidos.

Ao contrário de Trump, a equipa do presidente eleito Joe Biden ficou satisfeita com a decisão e garantiu que representa o “fim da batalha jurídica infundada do presidente”. “O Supremo Tribunal rejeitou decisiva e rapidamente o último dos ataques de Donald Trump e dos seus aliados ao processo democrático”, disse o porta-voz da campanha Mike Gwin em comunicado, garantindo que o democrata Joe Biden tomará posse como 46.º presidente dos Estados Unidos a 20 de janeiro.

 

 

Relacionadas

EUA: Processo levantado pelo Texas contestado pelos Estados visados

O processo pede também ao Supremo que suspenda a reunião do colégio eleitoral prevista para a próxima segunda-feira, 14 de dezembro. 17 outros Estados acompanham o Texas.

Primeira vacina nos EUA administrada nas próximas 24 horas

O Presidente cessante dos Estados Unidos, Donald Trump, anunciou que a vacina da Pfizer contra a covid-19 já começou a ser distribuída por todo o país e que a primeira dose será administrada dentro de 24 horas.
Recomendadas

União Europeia, G7 e Austrália limitam barril de petróleo russo a 60 dólares

Os 27 estados-membros da UE chegaram a acordo, esta sexta-feira, no estabelecimento de um teto máximo para o preço do petróleo russo nos 60 dólares por barril. Os sete países mais industrializados do mundo (G7) e a Austrália juntam-se na decisão.

Imigrantes do Bangladesh denunciam extorsão para obter vistos para Portugal

Um dos problemas para os bengalis está no facto de não existir representação diplomática portuguesa no seu país, o que os força a terem que recorrer à vizinha Índia. Entre Daca, capital do Bangladesh, e Nova Deli, capital da Índia, distam mais de 1.800 quilómetros.

Governo italiano aprova envio de armas à Ucrânia para todo o ano de 2023

O Governo italiano aprovou um decreto prolongando o fornecimento de ajuda, incluindo armamento, à Ucrânia para todo o ano de 2023.
Comentários