Susana Prada defende que orçamento para Ambiente “vai permitir política de continuidade”

A Secretaria Regional do Ambiente e Recursos Naturais vai ter um orçamento de investimento de 15,1 milhões de euros, disse a secretária regional na discussão do Orçamento Regional.

As verbas que serão alocadas para o Ambiente e os Recursos Naturais vai permitir dar continuidade às políticas que têm sido seguidas nestes setores, defendeu Susana Prada, secretária regional que tutela estas áreas, durante a discussão do Orçamento Regional que decorre na Assembleia Legislativa da Madeira.

A Secretaria Regional do Ambiente e Recursos Naturais vai ter disponível um orçamento de investimento avaliado em 15,1 milhões de euros, sendo que 33,3 milhões de euros de investimento próprio da Água e Resíduos da Madeira (ARM), disse a governante.

No regadio 83% é garantido pelo executivo, numa verba de três milhões de euros.

“Nas florestas e conservação da natureza serão investidos 6,7 milhões de euros, 83% dos quais para a defesa da floresta e valorização do território e espaços naturais”, disse Susana Prada.

A governante salientou que a Madeira enfrenta “desafios complexos” devido as alterações climáticas, referindo ainda que os riscos de incêndios “merecem toda a atenção” por parte do Governo Regional.

Recomendadas

Presidente da Assembleia Regional defende medidas que criem emprego e atraiam investimento para o norte da Madeira

O presidente da Assembleia Regional salientou a importância de existir um programa de coesão territorial para a região, que reúna várias entidades, e valorize os recursos associados ao ambiente, agricultura, e turismo.

Comprar casa na Madeira sofreu subida de 23%

Foi em Santana que se registou o maior aumento com 7,5%, seguido por Calheta 3% e São Vicente 2,9%.

ISAL reúne 15 instituições de ensino superior europeias para ‘Erasmus+ Staff Training Week’

Serão discutidos temas como as boas práticas de gestão e comunicação organizacional; a modernização e a digitalização no ensino superior; as novas ferramentas de gestão do Erasmus+.
Comentários